A solidariedade das comunidades portuguesas

Ações de solidariedade têm-se multiplicado e sido notícia, nos últimos dias, em relação à tragédia de Pedrógão Grande. Mas Daniel Bastos lembra também a força da solidariedade dos emigrantes portugueses nos diversos países de acolhimento.

0
14
Partilhas
Daniel Bastos, Historiador e Escritor
Daniel Bastos, Historiador e Escritor. Foto: DR

O espírito de solidariedade constitui uma das mais relevantes manifestações da identidade humana, especialmente relevante em situações de crise e tragédia, como revelam as extraordinárias ondas de afeto e entreajuda dos portugueses espalhados pelos quatro cantos do mundo para com as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande.

No conjunto das inúmeras campanhas solidárias por Pedrógão, os gestos e iniciativas dinamizadas pelas comunidades portugueses são dos melhores exemplos de genuína resposta social, e apoio a pessoas e famílias.

Capaz de ultrapassar barreiras culturais, linguísticas e geográficas, o espirito de solidariedade das comunidades portuguesas revela-se não só com os compatriotas residentes na pátria de origem, como o que está a originar por estes dias várias iniciativas para ajudar os bombeiros e as vítimas dos incêndios no centro do país, mas também para com os concidadãos e nacionais das suas pátrias de destino.

De facto, uma outra importante dimensão da solidariedade das comunidades portuguesas é praticada nos vários territórios onde está implantada em prol de muitos emigrantes que não alcançaram o sucesso que ambicionaram à partida, e que vivem com dificuldades, precariedade, doença, desemprego ou solidão.

Trata-se de um notável papel social, que em muitos dos casos ocupa um espaço desprotegido pelos serviços sociais estrangeiros ou portugueses. Veja-se por exemplo, o papel social da Santa Casa da Misericórdia de Paris, fundada em 1994 e que ao longo das últimas décadas criou uma valiosa rede de solidariedade no seio da comunidade portuguesa em França.

O espirito de solidariedade das comunidades portuguesas não se esgota no apoio aos emigrantes, em várias situações a generosidade lusa estende-se a toda a sociedade onde está inserida, como é o caso paradigmático da Luso Canadian Charitable Society em Toronto e Hamilton no Canadá, o segundo maior país em área do mundo.

Criada no início do séc. XXI por um grupo de empresários lusos para apoio no seio da comunidade portuguesa a pessoas com deficiência, rapidamente os seus relevantes serviços se estenderam à multicultural sociedade canadiana, onde desempenha um papel fundamental na promoção da dignidade e qualidade de vida de pessoas com deficiência.

Autor: Daniel Bastos, Historiador e Escritor

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz