André Pires a 13 segundos do mais rápido no GP Macau 2017

No primeiro dia da 51ª edição do GP de Macau de motociclismo, André Pires terminou, a primeira qualificação com o 26º tempo, a pouco mais de 13 segundos do melhor qualificado. Posição justificada pelas caraterísticas da moto usada.

0
1
Partilhas
André Pires no GT Macau 2017
André Pires no GT Macau 2017. Foto: DR

André Pires enfrentou pela primeira vez os 6.200 metros de perímetro do Circuito da Guia para cumprir a primeiras sessões de treinos e a primeira qualificação. Foi o arranque desportivo da 51ª edição do GP de Macau de motociclismo.

O piloto português é um dos 28 em prova, tendo terminado no final da qualificação com o 26º tempo, a pouco mais de 13 segundos do mais rápido. Esta diferença é justificada dadas as diferenças entre as motos em pista.

Em Macau, André Pires referiu: “As motos dos meus adversários têm preparação SBK a todos os níveis, a minha Kawasaki é uma moto de acordo com o regulamento português (Superstock) com um nível de preparação e performance muito inferior às restantes máquinas”, pelo que, acrescentou: “Não posso ter aspirações de algo de extraordinário porque mesmo nas retas as diferenças são abismais e na travagem também se fazem sentir.”

A prova é extremamente exigente e todos os pilotos e motos têm performances mundiais de topo, no entanto André Pires assumiu: “Quero representar Portugal da melhor forma e discutir o melhor resultado possível, mas sem exageros porque aqui esses erros têm sempre um preço muito elevado.”

André Pires é já um piloto experiente no Circuito da Guia dado que esta já é quinta vez em Macau e na próximo chamada irá enfrentar as “derradeiras sessões de treinos e a qualificação decisiva para a atribuição dos lugares numa grelha de partida recheada de estrelas do ‘Road Racing’ mundial.”

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz