António Maio sobe na classificação geral do Dakar, no Peru

Piloto António Maio da Yamaha sobe para a 36ª posição da classificação geral, em motos, do Rali Dakar, no Peru, ao termina a terceira e difícil etapa. Posicionando-se em 6º entre os Rookies.

0
António Maio sobe na classificação geral do Dakar, no Peru
António Maio sobe na classificação geral do Dakar, no Peru. Foto: DR

António Maio, tetracampeão nacional, subiu na classificação geral do Rali Dakar, ao concluir com sucesso a terceira e dura especial do Dakar nas exigentes dunas de Acari até Arequipa. Ao fim das três etapas, o capitão da GNR, ocupa agora a sexta posição entre os Rookies, categoria destinada aos pilotos estreantes nesta que é a prova rainha do TT.

O piloto da Yamaha Fino Motor Racing, inscrito com o número 75, gastou 5h44m07s a cumprir a dura especial do dia de 331 quilómetros que exigia uma boa gestão entre navegação e técnica dos pilotos. Ao setor seletivo seguiram-se mais 500 quilómetros de uma exigente ligação que só ficou concluída perto das 2h00 de Portugal Continental.

Inicialmente o piloto de Borba que está integrado na equipa francesa Drag’on Rally Team, conseguiu imprimir um ritmo forte, sem arriscar demasiado, mas perdeu algum tempo num dos Waypoint. O 49º tempo que registou na especial do dia entre 110 pilotos que terminaram a etapa na competição destinada às motos não condicionou de forma significativa o piloto de Borba, apoiado pela Sharish Gin, que conseguiu ainda assim subir uma posição na classificação que ocupa entre as motas à geral, na qual ocupa o 36º lugar.

Para o piloto que ostenta as cores da Space Medical, “a prova começou da melhor maneira para mim. Inicialmente estava a correr bastante bem, estava a sentir-me bem fisicamente, deu para atacar um bocadinho e imprimir um ritmo forme e em segurança, mas depois apanhámos um Waypoint que julgo que talvez não estivesse marcado da melhor maneira, o que me fez perder algum tempo. Mas as corridas são assim mesmo. Depois tivemos a ligação de 500 quilómetros, que foi bastante dura. Estava muito frio e chegámos ao bivouac já muito tarde. Segue-se uma etapa maratona. Obrigada a todos pelo vosso apoio”, revela António Maio à chegada ao bivouac.

Segue-se a quarta etapa da 41ª edição do Rali Dakar, a primeira parte da etapa maratona com partida de Arequipa e chegada a Moquegua. São 511 quilómetros, 352 dos quais cronometrados. À chegada as equipas não poderão receber ajuda mecânica por parte da equipa de assistência e apoio que rumou a Arequipa.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!