AstraZeneca garante que a vacina COVID-19 é segura

Depois de dezenas de eventos trombóticos entre pessoas que receberam a vacina COVID-19 da AstraZeneca, a biofarmacêutica garante que a vacina é segura e que os casos relatados são muito menores do que o esperado naturalmente numa população vacinada de 17 milhões.

0
AstraZeneca garante que a vacina COVID-19 é segura
AstraZeneca garante que a vacina COVID-19 é segura. Foto: DR

A AstraZeneca indica que sobre as recentes preocupações levantadas devido a eventos trombóticos garante que a sua vacina COVID-19 é segura. Uma segurança que afirma ser com base em evidências científicas claras.

Depois de uma revisão de todos os dados de segurança disponíveis com base em mais de 17 milhões de pessoas vacinadas na União Europeia e no Reino Unido, a AstraZeneca refere que a sua vacina contra a COVID-19 não mostrou evidências de um risco aumentado de embolia pulmonar, trombose venosa profunda ou trombocitopenia, em qualquer faixa etária definida, sexo, lote ou em qualquer país em particular.

A AstraZeneca lembra que, de acordo com os dados recebidos até 8 de março, na União Europeia e no Reino Unido, houve 15 eventos de trombose venosa profunda e 22 eventos de embolia pulmonar relatados entre as pessoas que receberam a vacina.

Números que refere serem muito menores do que seria esperado que ocorresse naturalmente numa população em geral de uma dimensão semelhante a outras vacinas contra a COVID-19 licenciadas.

A biofarmacêutica indica que o relatório mensal de segurança vai ser publicado no website da Agência Europeia de Medicamentos, em linha com as medidas de transparência excecionais para a COVID-19. E lembra também que “em ensaios clínicos, embora o número de eventos trombóticos fosse pequeno, estes foram menores no grupo vacinado. Também não houve evidência de aumento de derrames em mais de 60.000 participantes inscritos”.

Ann Taylor, Diretora Médica, disse: “Cerca de 17 milhões de pessoas na União Europeia e no Reino Unido já receberam a nossa vacina, e o número de casos de coágulos sanguíneos relatados neste grupo é menor do que as centenas de casos que seriam esperados entre os da população geral. A natureza da pandemia levou a uma maior atenção em casos individuais e estamos indo além das práticas padrão para monitorar a segurança de medicamentos licenciados ao relatar eventos de vacina, para garantir a segurança pública.”

A AstraZeneca refere que “em termos de qualidade, também não há problemas confirmados relacionados a qualquer lote da vacina usada na Europa ou no resto do mundo”.

No entanto estão a ser feitos testes adicionais pela farmacêutica e de forma independente pelas autoridades de saúde europeias e nenhum desses novos testes mostrou motivo de preocupação.

“Durante a produção da vacina, são realizados mais de 60 testes de qualidade pela AstraZeneca, os pelos seus parceiros e por mais de 20 laboratórios de testes independentes. Todos os testes precisam responder a critérios rigorosos de controlo de qualidade e esses dados são submetidos aos reguladores de cada país ou região para revisão independente antes que qualquer lote possa ser libertado para os países”, esclarece a biofarmacêutica.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!