BMW apresenta em Hanôver mobilidade elétrica de zero emissões

BMW i3 e BMW 5 séries GT baseado em hidrogénio são dois dos veículos de zero emissões que o grupo BMW apresenta na feira de Hanôver. São também apresentados os conceitos e as tenologias da iniciativa NewEnergy-4-Mobility2050.

0
1
Partilhas
BMW Série 5 GT em exibição em Hanôver
BMW Série 5 GT em exibição em Hanôver. Foto: DR

Na feira de Hanôver, o principal evento industrial do mundo, que decorre de 24 a 28 de abril, o grupo BMW está a apresentar conceitos e tecnologias da ‘NewEnergy-4-Mobility2050’. Esta iniciativa centra-se numa mobilidade generalizada de zero emissões até 2050.

Como parte das atividades de investigação e pré-desenvolvimento, o grupo BMW tem vindo a trabalhar, há já vários anos, em mobilidade elétrica de zero emissões com sistemas de armazenamento de baterias e células de combustível de hidrogénio.

A BMW mostra aos visitantes da feira de Hanôver um trabalho realizado em conjunto com o Instituto Fraunhofer de Sistemas de Energia Solar ISE, como uma transição progressiva para fontes de energia renováveis ​​pode permitir que o governo alemão atinja os seus objetivos de redução das emissões de gases com efeito de estufa até 2050.

Numa série de stands interconectados, a BMW e outras empresas parceiras envolvidas nos sectores de produção de eletricidade e de fornecimento de energia e da indústria estão a demonstrar tecnologias que podem permitir a passagem para zero emissões de gases, bem como novas áreas de negócio que podem emergir.

O grupo de BMW está a apresentar os veículos zero-emissão BMW i3 e um veículo de demonstração a hidrogénio baseado no BMW 5 séries GT. No mesmo stand, a Shell está a apresentar uma bomba de hidrogénio que desenvolveu em parceria com a Designworks, uma subsidiária da BMW. Esta inovadora bomba de combustível ilustra a forma fácil e rápida de como os motoristas podem abastecer os carros com hidrogénio, e ao mesmo tempo fornecem uma visão da futura mobilidade.

O grupo BMW tem seguido uma abordagem integrada centrada na aplicação da sustentabilidade em toda a cadeia de valor. Por exemplo, as emissões de CO2 geradas pela BMW i3 em todo o ciclo de vida são pelo menos um terço inferiores às de um veículo convencional de tipo comparável.

O BMW i3 é o único veículo em todo o mundo cujo conceito de produto está orientado diretamente para evitar emissões de CO2, referiu a BMW. Ao mesmo tempo, o sucesso da BMW i3 como o veículo elétrico mais vendido no seu segmento vem demonstrar que a sustentabilidade não significar comprometer o prazer da condução.

O veículo de demonstração de célula de combustível de hidrogênio baseado no BMW Série 5 GT em exibição em Hanôver combina ser de zero emissões com mobilidade e manipulação desportiva, um alto nível de eficiência energética, usabilidade diária devido a reabastecimento rápidos e a possibilidade de cobrir longas distâncias, indicou a BMW.

A célula de combustível converte o gás de hidrogénio, que é transportado num depósito de armazenamento, em eletricidade e vapor de água, gerando 180 kW para alimentar o motor elétrico. Com uma capacidade líquida de cerca de um quilowatt/hora, a bateria de alta tensão do veículo atua como um mecanismo de armazenamento temporário e, portanto, pode ser consideravelmente menor do que a bateria elétrica.

A aliança estratégica entre o grupo BMW e a Toyota em 2013 veio fornecer um ímpeto adicional e aumenta a capacidade das empresas para transformar a tecnologia de células de combustível de hidrogénio em realidade.

O grupo BMW pretende estabelecer sistemas de acionamento elétrico por célula de combustível a hidrogénio como segunda fonte, a longo prazo, para uma mobilidade livre de emissões, ao lado de sistemas de acionamento elétrico por bateria. O resultado é uma solução potencial versátil de sistemas de acionamento que podem ser adaptados de forma flexível a diferentes conceitos de veículo, requisitos do cliente e circunstâncias legislativas.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz