Brasil vai produzir vacinas contra a COVID-19 da Pfizer

A brasileira Eurofarma Laboratórios SA vai produzir 100 milhões de doses, por ano, da vacina mRNA contra a COVID-19, da Pfizer. A produção das vacinas COMIRNATY no Brasil são destinadas aos países da América Latina.

0
Brasil vai produzir vacinas contra a COVID-19 da Pfizer
Brasil vai produzir vacinas contra a COVID-19 da Pfizer. Foto: DR

A Pfizer e BioNTech anunciaram hoje que acordaram com a empresa biofarmacêutica brasileira, Eurofarma Laboratórios SA, a produção da vacina COVID-19, mRNA, COMIRNATY, para distribuição na América Latina.

A Eurofarma irá realizar atividades de produção dentro da rede global de produção e cadeia de fornecimento de vacinas COVID-19 da Pfizer-BioNTech, que irá a estender-se por quatro continentes e incluirá mais de 20 instalações de produção.

Para facilitar o envolvimento da Eurofarma no processo, as atividades de transferência técnica, desenvolvimento in loco e instalação de equipamentos terão início imediato, indicou em comunicado a Pfizer e a BioNTech. O acordo assinado indica que a Eurofarma obterá o medicamento em instalações nos Estados Unidos e a produção final das doses terá início em 2022. A produção anual no Brasil deverá exceder 100 milhões de doses finais anuais, e todas as doses serão distribuídas exclusivamente na América Latina.

“Todos – independentemente da condição financeira, raça, religião ou geografia – merecem acesso às vacinas COVID-19 que salvam vidas”, disse Albert Bourla, presidente e CEO da Pfizer. Assim, a “nossa nova colaboração com a Eurofarma expande a nossa rede global de cadeia de suprimentos para outra região – ajudando-nos a continuar a fornecer acesso justo e equitativo à nossa vacina COVID-19. Continuaremos a explorar e a procurar oportunidades como esta para ajudar a garantir que as vacinas estejam disponíveis para todos os que delas necessitem.”

“Temos aumentado continuamente a capacidade de produção das nossas próprias instalações e incluímos dezenas de parceiros de produção na nossa rede global. Junto com a Pfizer, entregamos mais de 1,3 mil milhões de doses e planeamos entregar 3 mil milhões de doses no total até o final do ano. A parceria de hoje é um passo importante para ampliar o acesso a vacinas na América Latina e além, expandindo a nossa rede de fabrico global ”, disse Ugur Sahin, CEO e cofundador da BioNTech. “Continuaremos a capacitar pessoas em todo o mundo a fabricar e distribuir nossa vacina, garantindo a qualidade do processo de fabricação e das doses”, concluiu o responsável da BioNTech.

“Num momento tão difícil como este, poder compartilhar esta notícia enche-nos de orgulho e esperança. A Eurofarma está prestes a completar 50 anos e a assinatura desta colaboração na produção da vacina COVID-19 representa mais um marco em nossa trajetória. Estamos a disponibilizar os nossos melhores recursos em capacidade industrial, tecnologia e qualidade para este projeto, para que possamos cumprir o contrato com excelência e contribuir com o abastecimento do mercado latino-americano”, disse Maurízio Billi, Presidente da Eurofarma.

Até o momento, a Pfizer e a BioNTech já forneceu mais de 1,3 mil milhão de doses da vacina COVID-19 para mais de 120 países e territórios em todas as regiões do mundo, e o objetivo é fornecer 2 mil milhões de doses para países de baixo e médio rendimento em 2021 e 2022 – mil milhão por ano.

As empresas vão fornecer aos EUA 500 milhões de doses a preço de custo para o Governo as doar à União Africana e aos países do COVAX 92 Advanced Market Commitment (AMC), para além do contrato de fornecimento direto com a COVAX para 40 milhões de doses em 2021.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!