Campanha #EuSobrevivi e Pacto Contra a Violência

No Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres o Governo com apoio de várias organizações lança campanha #EuSobrevivi e Pacto Contra a Violência. Uma iniciativa em tempo de pandemia de COVID-19.

0
Campanha #EuSobrevivi e Pacto Contra a Violência
Campanha #EuSobrevivi e Pacto Contra a Violência

Para assinalar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, 25 de novembro, a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, e a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG) lançam a campanha #EuSobrevivi, com o objetivo de ver reforçada a vigilância contra a violência doméstica e alertar para os desafios impostos pela pandemia COVID-19.

A campanha vai ser divulgada através de vários órgãos de comunicação social de âmbito nacional, regional e local, salas de cinema, meios de transporte, postos de combustíveis, hipermercados e rede de multibancos.

A campanha #EuSobrevivi baseia-se em mensagens escritas por vítimas durante a 1ª vaga da pandemia de COVID-19 para a linha SMS 3060, que pretendem transmitir informação útil acerca dos serviços de apoio existentes.

O vídeo da campanha decorre num contexto profissional, pretendendo alertar para a importância das pessoas que no seu dia-a-dia têm contacto com potenciais vítimas de violência doméstica e que se devem mobilizar para as apoiar. Toda a estratégia é de capacitação das vítimas, indicando serviços e mobilizando para uma ação coletiva de apoio.

A Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica (RNAVVD), que abrange atualmente 95% território nacional, incluindo respostas especializadas de atendimento e acolhimento, registou 25 mil atendimentos na 1.ª vaga da pandemia. Nesta 2ª vaga, a rede nacional já regista, desde setembro, 12.500 atendimentos.

Para reforçar esta ação, é lançado o Pacto Contra a Violência. Uma iniciativa que é uma colaboração entre o Governo e uma rede que conta já com 20 organizações, como a SONAE, a Mercadona, o LIDL, a Vodafone, a Fundação Calouste Gulbenkian e a BP Portugal. Estas organizações vão apoiar a divulgação de campanhas de alerta e de informação sobre serviços e linhas de apoio, na criação da linha SMS 3060, e na doação de bens essenciais, computadores e equipamentos de proteção individual às estruturas da rede nacional.

O Pacto contra a Violência tem como objetivo reconhecer e dar continuidade a este processo de colaboração, como apoiar estas organizações na promoção de práticas internas de prevenção e combate à violência doméstica, com base, por exemplo, no Guião de Boas Práticas: Prevenção e Combate à Violência Contra as Mulheres e à Violência Doméstica nas Entidades Empregadoras (CIG, 2019).

A violência contra as mulheres e a violência doméstica é crime público e uma responsabilidade coletiva. Numa situação de necessidade de apoio o contacto pode ser feito pela linha 800 202 148 ou enviando uma SMS para o 3060.

A campanha #EuSobrevivi tem a colaboração da AMCV – Associação de Mulheres Contra a Violência, Associação Mulheres Sem Fronteiras, Associação Ser Mulher, APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, APF – Associação de Planeamento da Família, Associação Plano I, Associação Portuguesa de Mulheres Juristas, Coolabora, Corações Com Coroa, FEM – Feministas em Movimento, IAC – Instituto de Apoio à Criança, Movimento Democrático de Mulheres, Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres, UMAR – União das Mulheres Alternativa e Resposta e Quebrar o Silêncio Associação.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!