Centro Internacional de Investigação dos Açores criado por oito países

Centro Internacional de investigação, para as áreas do clima, terra, espaço e oceanos, é criado nos Açores, por oito países. Declaração de Florianópolis, de 20 de novembro, abre caminho à formação da comissão de instalação que vai definir o plano financeiro e de implementação.

0
1
Partilhas
AIR Centre
AIR Centre. Foto: DR

Portugal, Brasil, Espanha, Angola, Cabo Verde, Nigéria, Uruguai, São Tomé e Príncipe, e com o envolvimento do governo regional dos Açores criam Centro Internacional de Investigação dos Açores, em inglês Atlantic International Research Centre (AIR Centre). O Reino Unido e a África do SUL são, nesta fase, países Observadores.

A criação do AIR Centre é formalizada com a assinatura da Declaração de Florianópolis, no dia 20 de novembro. Para proceder às fases seguintes da criação do Centro é determinada a “formação de uma comissão instaladora que definirá um plano financeiro e de implementação da plataforma internacional e intergovernamental.”

A assinatura da Declaração de Florianópolis decorre durante a segunda reunião internacional de alto nível ‘Industry-Science-Government Dialogue on Atlantic Interactions’, em Florianópolis, no Brasil, de 20 a 21 de novembro, uma cimeira de implementing the Atlantic International Research Center.

A cimeira é promovida pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e pelo Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil, Gilberto Kassab, e conta também com a participação do Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação Produtiva da Argentina, Lino Barañao, e a Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola, Maria do Rosário Sambo.

A reunião em Florianópolis vem “no seguimento do encontro de alto nível que teve lugar nos Açores em Abril deste ano e que serviu para debater formas de cooperação internacional tendo em vista a criação do AIR Centre”. O Centro tem como objetivo o desenvolvimento de atividades de investigação nas áreas do clima, terra, espaço e oceanos e que permitirá promover o emprego científico de recursos humanos altamente qualificados.

No AIR Centre vão ainda participar várias organizações de investigação e tecnologia, entre as quais: a EUROcean, PLOCAN, Barcelona Super Computing Centre CEiiA, Universidade do Texas em Austin, Universidade de Cabo Verde, Instituto Marinho da Irlanda, SINTEF, WavEc, Associação RAEGE dos Açores, INESC TEC, o INESC Brasil, o Instituto de biodiversidade e o Instituto Espanhol de Oceanografia, entre outras.

Para além de centros de investigação e Universidades diversas empresas multinacionais estão também envolvidas no AIR Centre, incluindo a Elecnor Deimos, Thales, EDP Inovação, Lusospace e Tekever.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz