CML abre nova edição do Orçamento Participativo de Lisboa

Orçamento Participativo de Lisboa vai já na 10ª edição. A abertura para apresentação de propostas é partir de 18 de abril. A CML considera que até agora os projetos vencedores têm beneficiado a cidade e os cidadãos pelo que espera a participação dos lisboetas.

0
1
Partilhas
Câmara Municipal de Lisboa
Câmara Municipal de Lisboa. Foto: Rosa Pinto

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) abre edição pública do Orçamento Participativo (OP) 2017, que este ano celebra 10 anos de existência ininterrupta. Desde 2008, que o Município de Lisboa fomenta a participação dos cidadãos com o objetivo de se pronunciarem sobre a cidade, nas suas várias áreas de competência.

A iniciativa do Orçamento Participativo “pretende envolver o cidadão ativamente na cidade, para que as necessidades da população se convertam em oportunidades através da apresentação de propostas estruturantes e de base local, contribuindo, assim, para a construção de uma cidade próxima, amiga e participada”, indica a CML.

Ao longo das 9 edições do OP da CML, foram apresentadas 5770 propostas, referentes a mais de 230 mil votos, tendo ido a votação 1829 projetos, dos quais resultaram 105 projetos vencedores.

A implementação dos projetos vencedores “tem beneficiado toda a cidade, abrangendo todas as freguesias, graças à participação de todos os cidadãos que vivem, trabalham, estudam ou gostam de Lisboa!”

A 10ª edição decorre entre 18 de abril e 20 de novembro de 2017. A fase de apresentação de propostas está aberta até dia 11 de junho. Durante este período todos os cidadãos podem contribuir com propostas para “tornar Lisboa uma cidade melhor”.

Após a fase de apresentação de propostas é feita a Análise Técnica e é apresentada uma lista provisória de projetos para depois culminar o processo com a fase de Votação.

As propostas podem ser apresentadas via online em www.lisboaparticipa.pt, ou nas sessões participativas.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz