Comissão Europeia: a crise no Médio Oriente afeta a Europa

Comissão Europeia debate crise no Irão e Iraque e em geral no Médio Oriente, que considera afetar profundamente a região e a Europa. Ursula von der Leyen e Josep Borrell declaram que a União Europeia pode auxiliar na resolução através do diálogo.

0
Edifício da Comissão Europeia em Bruxelas
Edifício da Comissão Europeia em Bruxelas. Foto: ©Rosa Pinto

O Colégio de Comissários Europeus reuniu, esta manhã, e debateu a situação decorrente dos recentes desenvolvimentos e das tensões no Iraque, no Irão, no Médio Oriente em geral, bem como na Líbia. No final da reunião a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o alto representante e vice-presidente, Josep Borrell, pediram contenção a todos os envolvidos e manifestaram a disponibilidade da União Europeia para apoiar todas as partes no diálogo para a resolução das tensões.

O Presidente Ursula von der Leyen declarou: “A atual crise afeta profundamente, não apenas a região, mas a todos nós. E o uso de armas deve parar, agora, para dar espaço ao diálogo” e acrescentou: “A União Europeia, à sua maneira, tem muito a oferecer. Estabelecemos e testamos as relações com muitos atores da região e fora dela para diminuir a tensão da situação”.

A Comissão Europeia analisou as implicações da crise na União Europeia nomeadamente “nas áreas de transporte, energia ou vizinhança e migração, mas também no desenvolvimento económico, na estabilização e na reconstrução que a União Europeia está a fazer nessas áreas”.

Josep Borrell, alto representante e vice-presidente da Comissão Europeia referiu: “Os desenvolvimentos no Irão e no Iraque e em toda a região são extremamente preocupantes. Os últimos ataques contra bases aéreas no Iraque, usadas ​​pelos EUA e pelas forças da coligação, são mais um exemplo de escalada e aumento de confrontos. Não é do interesse de ninguém aumentar ainda mais a espiral da violência”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!