Comissão Europeia não concorda com sanções dos EUA contra a Rússia

Estados Unidos definiram novas sanções contra a Rússia assinadas por Donald Trump. O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, lembra que está preparado para agir se as sanções prejudicarem a UE.

0
1
Partilhas
Comissão Europeia, Bruxelas
Comissão Europeia, Bruxelas. Foto: DR

O Congresso dos Estados Unidos da América (EUA) definiu novas sanções contra a Rússia que já foram assinadas por Donald Trump. O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, lembra em comunicado que declarou “na Cimeira do G7 em Taormina, na Itália, e na Cimeira do G20 em Hamburgo, na Alemanha, que se os americanos continuassem, com a adoção de novas sanções”, a União Europeia estaria pronta “a reagir adequadamente numa questão de dias.”

Para Jean-Claude Juncker a posição tomada levou a que uma parte significativa das sanções evocadas contra a Rússia tenham sido abandonadas, e “além disso, o Congresso dos Estados Unidos comprometeu-se agora a apenas aplicar sanções após consulta dos seus aliados.”

“E eu acredito que ainda somos aliados dos Estados Unidos” afirmou a concluir Jean-Claude Juncker.

O Presidente da Comissão Europeia considera que a UE deve ser ouvida antes de qualquer decisão dado que “só desta forma, os interesses europeus podem ser tidos em consideração na implementação das sanções”.

A manter-se a atitude dos EUA em relação à Rússia sem consulta à UE “o Presidente da Comissão Europeia reserva-se o direito de tomar as medidas adequadas”.

“Se as sanções americanas colocarem especificamente em situação de desvantagem empresas da UE que negoceiam com a Rússia no setor da energia, a UE está preparada para tomar as medidas apropriadas em resposta numa questão de dias”, indica em comunicado o Presidente Jean-Claude Juncker.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz