Coronavírus: No Porto, Faculdade de Farmácia e ICBAS com aulas suspensas

No Porto, as instalações partilhadas pela Faculdade de Farmácia e o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar são encerradas até ao dia 20 de março, e as atividades letivas ficam suspensas. Uma aluna teve diagnóstico COVID-19.

0
Coronavírus: No Porto, Faculdade de Farmácia e ICBAS com aulas suspensas
Coronavírus: No Porto, Faculdade de Farmácia e ICBAS com aulas suspensas. Foto: © Rosa Pinto

Estudante da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto deu positivo a COVID-19. Trata-se de uma estudante da Faculdade de Farmácia, com ligação a um outro caso externo à Universidade do Porto, que havia sido diagnosticado após o regresso de uma viagem a Itália.

Como medida preventiva para minimizar o risco de propagação do novo coronavírus, a Direção-Geral da Saúde, determinou o encerramento por 14 dias das instalações partilhadas entre a Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP) e o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), localizadas na Rua Jorge de Viterbo Ferreira, ao Palácio de Cristal.

Após a reunião de hoje, 8 de março, entre a Universidade do Porto e as autoridades de saúde foram determinadas as medidas a ser aplicadas perante o encerramento das instalações. Os procedimentos definidos em coordenação com as autoridades de saúde incluem o seguinte:

1.As instalações partilhadas pela Faculdade de Farmácia (FFUP) e o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) ficam encerradas até ao dia 20 de março. Não estão incluídas nesta decisão outras instalações destas faculdades como o Campus de Vairão.

2.Todas as atividades letivas da FFUP e do ICBAS estão suspensas, independentemente do local onde ocorram.

3.São mantidos os serviços da FFUP e do ICBAS considerados essenciais, a serem definidos pelos diretores de cada uma das faculdades.

4.Todas as restantes instalações da Universidade do Porto (incluindo aquelas que são frequentadas por membros da FFUP e ICBAS) manter-se-ão abertas e em atividade regular por indicação das autoridades de saúde.

5.As autoridades de saúde estão a notificar todas as pessoas que tiveram contacto direto e continuado com a estudante com COVID-19, para que se remetam a um isolamento profilático nas suas residências, conforme as indicações que lhes serão transmitidas pelo Delegado de Saúde. De acordo com as Autoridades de Saúde, por contacto próximo entende-se colegas de turmas, grupos de trabalho, docentes e assistentes das aulas frequentadas de acordo com as instruções da DGS.

6.Todos os restantes estudantes, docentes, investigadores, colaboradores e demais utilizadores do complexo ICBAS / FFUP – habituais ou esporádicos – são categorizados pelas autoridades de saúde como contactos casuais e não necessitam de se remeter a isolamento profilático. Recomenda-se autovigilância de sintomas, nomeadamente através da medição de temperatura corporal duas vezes por dia, e restrição dos contactos sociais (p. ex. não comparecer a eventos em espaços fechados onde haja grande aglomeração de pessoas; não estão incluídas nesta categoria as aulas de qualquer tipo).

Todos os procedimentos foram comunicados à comunidade académica da Universidade do Porto, lembrando para a necessidade de seguir as medidas básicas de higiene recomendadas pelas autoridades de saúde nacionais e internacionais.

A Universidade do Porto criou, recentemente, uma task-force para a COVID-19 – composta por especialistas em saúde pública e outras entidades – responsável pelo desenvolvimento do Plano de Contingência da instituição. A equipa está em contacto permanente com as autoridades de saúde e a situação é avaliada diariamente.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!