COVID-19: Terapêutica com dois medicamentos está em testes nos EUA

Uma terapêutica para a COVID-19, que envolve medicamento contra a malária e um antibiótico, está a ser testada nos EUA. O Rutgers Cancer Institute indica que a terapêutica oferece potencial para tratar a infeção pelo novo coronavírus.

0
COVID-19: Terapêutica com dois medicamentos está em testes nos EUA
COVID-19: Terapêutica com dois medicamentos está em testes nos EUA. Foto: © Rosa Pinto

O Rutgers Cancer Institute, de Nova Jersey, EUA, está a disponibilizar, em ensaio clínico, um potencial tratamento a pacientes diagnosticados com COVID-19. O estudo está a ser realizado no Hospital Universitário Robert Wood Johnson, em New Brunswick, e no Hospital Universitário em Newark.

Não existe qualquer terapia antiviral aprovada para o tratamento da COVID-19. Atualmente, as ferramentas clínicas inclui prevenção de infeções, medidas de controlo e cuidados de suporte de vida. Mas investigadores do Rutgers Cancer Institute estão a explorar se a azitromicina combinada com a hidroxicloroquina é melhor que o uso único da hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com COVID-19. A azitromicina está aprovada para o tratamento de infecções e a hidroxicloroquina está aprovada para o tratamento de malária e doenças autoimunes, como lúpus e artrite reumatóide.

Os investigadores indicam que os pacientes com 18 anos ou mais que são diagnosticados com COVID-19 e atendem a outros critérios podem ser elegíveis para participar no ensaio. Antes de serem aceites no estudo clínico, os participantes são submetidos a vários testes, incluindo exames de sangue e um exame físico.

Os participantes elegíveis são divididos aleatoriamente em três grupos:

grupo (1) recebe azitromicina e hidroxicloroquina;

grupo (2) recebe apenas hidroxicloroquina;

grupo (3) recebe cuidados de suporte durante 6 dias seguidos de hidroxicloroquina.

O tratamento continuará por 10 dias. Após o término do tratamento, os participantes serão acompanhados mensalmente durante seis meses para monitorar o eventual retorno dos sintomas.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!