Eleições Europeias: Tecnológicas das redes sociais mundiais apelam ao voto

Gigantes das plataformas das redes sociais, entre os quais, Facebook, Google, Snapchat e Twitter, têm vindo a apelar ao voto nas eleições europeias, e disponibilizando serviços para monitorização de "fake news".

0
Eleições Europeias: Tecnológicas das redes sociais mundiais apelam ao voto
Eleições Europeias: Tecnológicas das redes sociais mundiais apelam ao voto. Foto: © Rosa Pinto

Facebook, Google, Snapchat, Twitter, Bolt, King e Spotify, são algumas das plataformas mundiais que têm oferecido serviços para garantir que as Eleições Europeias se processem com transparência, com monitorização das chamadas “fake news” ou de perfis falsos.

As redes sociais e serviços de internet geridos pelos gigantes tecnológicos e utilizados por milhares de Europeus têm vindo a apelar ao voto, lembrando aos cidadãos a importância de participar nas Eleições Europeias.

O Google disponibilizou funcionalidades especiais para os candidatos e tem relembrado aos utilizadores para irem votar. No YouTube, o perfil dos candidatos também tem agora maior destaque.

O Facebook tem vindo a lembrar os utilizadores da importância do voto e apresenta uma funcionalidade com a frase “Já votei”, para os dias das Eleições. Esta rede social tem também vindo a consciencializar os utilizadores acerca da disseminação de notícias falsas.

O Instagram apresenta stickers especiais que redirecionam os cidadãos para o site oficial das Eleições.

Na Europa, todos os utilizadores do Snapchat com idade para exercer o direito de voto vão receber uma mensagem em vídeo, incentivando-os a ir às urnas.

O Twitter introduziu novos emojis acompanhados pelas hashtags #EE2019 e #destavezeuvoto em diferentes idiomas.

Nas eleições europeias podem participar mais de 426 milhões os cidadãos europeus que são elegíveis para ir votar entre 23 e 26 de maio nos candidatos ao Parlamento Europeu.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!