Elisabete Jacinto conclui primeira especial em quinto entre camiões

Avaria do sistema sentinel e um traçado exigente colocou Elisabete Jacinto no quinto lugar entre os camiões na categoria T4, na primeira especial do Africa Eco Race. A diferença em relação ao líder, o holandês Gerard de Rooy é de 10m47s.

0
Equipa Bio-Ritmo no Africa Eco Race 2018
Equipa Bio-Ritmo no Africa Eco Race 2018. Foto: DR

Elisabete Jacinto concluiu hoje a primeira especial do Africa Eco Race 2018, uma curta jornada de 92 quilómetros cronometrados disputada entre Ameziane e Merada em Marrocos, no quinto posto entre os camiões e na 16ª posição tabela conjunta auto/camião.

A equipa Bio-Ritmo demorou 1h13m34s a cumprir o percurso do dia e registou mais 10m47s que o primeiro classificado na categoria T4, o holandês Gerard de Rooy, num potente IVECO. Em relação ao húngaro Miklos Kovacs, vencedor da edição de 2010 do Africa Race, a diferença foi de 2m05s, que ficou em terceiro classificado entre os camiões.

A primeira jornada caraterizou-se por uma grande exigência dado que grande parte do traçado foi de “caminhos estreitos, sinuosos, com muita pedra e dificuldades de navegação”. Um traçado que colocou algumas dificuldades, pois as “as especiais feitas no norte de Marrocos são sempre as mais complicadas porque os caminhos são muito justos e torna-se difícil circular com um camião. No entanto, em termos de percurso, conseguimos ultrapassar todas as contrariedades que nos apareceram”, esclareceu a piloto da equipa Bio-Ritmo.

Para além das exigências do traçado Elisabete Jacinto teve ainda contra si uma falha no sistema sentinel, “o aparelho que permite aos concorrentes aperceberem-se da presença de um piloto mais rápido atrás de si e que por questões de segurança devem facilitar a ultrapassagem”.

A falha no sentinel levou Elisabete Jacinto a um atraso significativo como a própria explicou: “Estávamos a imprimir um bom ritmo e conseguimos aproximar-nos do Tomecek, que partiu à nossa frente. Quando finalmente apareceu uma oportunidade para o ultrapassar percebemos que não tínhamos o sistema sentinel a funcionar. Andámos muito tempo no pó do dele e acabámos por perder muito tempo devido a esta falha.”

Amanhã, dia 3 de janeiro, disputa-se a segunda etapa do Africa Eco Race 2018, entre Dar Kaoura e Agdal. A especial, que será composta por um total de 443 quilómetros cronometrados, o traçado apresenta uma grande variedade de terrenos. Destacam-se as passagens de dunas, as pistas rápidas e os caminhos de pedra.

O dia vai começar com uma aproximação ao Erg Chebbi onde os concorrentes vão encontrar as primeiras dunas desta corrida. A travessia do Oued Draa também será um dos pontos altos desta jornada.

Classificação geral no final da primeira etapa do Africa Eco Race 2018
Classificação geral no final da primeira etapa do Africa Eco Race 2018
Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!