Elisabete Jacinto termina Morocco Desert Challenge em sétimo na classe T4

Terminou 10º Morocco Desert Challenge com a piloto portuguesa Elisabete Jacinto a figurar em sétimo lugar na geral na classe T4 de camiões. Na última etapa a equipa Bio-Ritmo conseguiu o 12º lugar entre camiões.

0
Elisabete Jacinto termina Morocco Desert Challenge em sétimo na classe T4
Equipa Bio-Ritmo termina Morocco Desert Challenge em sétimo na classe T4. Foto: DR

Terminou hoje o 10º Morocco Desert Challenge com a oitava etapa que decorreu entre Tendrara e Oujda. Nesta última etapa da maratona africana de todo-o-terreno a equipa Bio-Ritmo realizou a curta mas exigente jornada, composta por 220 quilómetros cronometrados, em 2h28m20s posicionando-se no 12º posto entre os camiões.

O trio constituído por José Marques, Marco Cochinho e pela piloto Elisabete Jacinto, teve que lidar com um furo a meio da especial o que atrasou a progressão. Na verdade o último dia não saiu muito do que aconteceu ao longo do rali, dado que a equipa teve de lidar com uma série de contratempos que comprometeram os resultados da equipa.

Mas nas etapas em que não se registaram problemas a equipa conseguiram mostrar a fiabilidade e consistência do seu andamento o que lhes permitiu figurar entre os primeiros classificados da sua classe e recuperar posições dia após dia. Assim, e apesar de todas as dificuldades, o trio que iniciou a prova num modesto 26º posto entre os camiões termina esta competição no sétimo lugar da categoria T4.

Para Elisabete Jacinto este Morocco Desert Challenge foi bastante duro e difícil, e considera que a classificação não espelha o empenho da equipa pois acredita que têm capacidades para alcançar melhores resultados. No final da etapa a piloto referiu: “A especial de hoje era rápida mas era preciso andar com muita atenção e foco porque a navegação era bastante exigente. Começámos bem o dia e conseguimos, desde o início, imprimir um bom ritmo. No entanto, a certa altura rebentou-nos um pneu e demorámos algum tempo a trocá-lo.”

A piloto da Bio-Ritmo comentou ainda: “Estávamos a fazer uma etapa bastante boa e tivemos mais um contratempo que não nos permitiu fazer um bom resultado. Este rali foi um misto de emoções. Tivemos que lidar com uma série de azares que comprometeram a nossa corrida e com tudo isto a classificação não é a que ambicionávamos. Sei que temos condições para fazer melhor, mas estas situações fazem parte das corridas. Apesar de tudo quero dar os parabéns a todos os membros da minha equipa porque eles foram incansáveis.”

Elisabete Jacinto termina Morocco Desert Challenge em sétimo na classe T4
Elisabete Jacinto termina Morocco Desert Challenge em sétimo na classe T4
Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!