ESA preparada para Espaço Unido Europeu

Estados-Membros da ESA aprovaram estratégias, programas, e orçamento plurianual da Agência para um Espaço Unido na Europa, na era do Espaço 4.0.

0
1
Partilhas
ESA preparada para Espaço Unido Europeu
ESA preparada para Espaço Unido Europeu. © ESA

Conselho de Ministros dos Estados-Membros da Agência Espacial Europeia (ESA, sigla em inglês) mais a Eslovénia e o Canadá aprovaram o orçamento da ESA no montante de 10,3 mil milhões de euros. O orçamento é destinado à execução das atividades espaciais bem como à execução de programas para um Espaço Unido na Europa na era do Espaço 4.0.

Os 22 Estados-Membros da ESA, bem como Eslovénia e o Canadá, consideram o investimento no espaço como estratégico e atrativo com um valor socioeconómico particularmente elevado, indica comunicado da ESA.

Os Ministros consideram que a ESA é “capaz de canalizar os seus investimentos para responder eficazmente às necessidades regionais, nacionais e europeias, abrangendo todos os elementos do espaço.

A ESA é assim capaz de responder às necessidades e aos desafios da Europa e dos Estados-Membros nas áreas da ciência, voo espacial humano, exploração, lançamento de foguetões, telecomunicações, navegação, observação da Terra e aplicações (combinando tecnologia espacial, aérea e terrestre) e operações e tecnologias, sublinharam os Ministros.

Os Ministros consideram que a ESA pode conceber, moldar e organizar a mudança no sector espacial europeu, ao mesmo tempo atuando como um agente, intermediário e mediador global no centro da cooperação internacional em atividades espaciais, em áreas que vão desde o mais distante da exploração (com o conceito de uma ‘Moon Village‘, por exemplo) ao apoio mais próximo (como os esforços de investigação do clima internacional global), na sequência do Acordo de Paris de 2015.

Os Ministros aprovaram as propostas apresentadas pelo Diretor-Geral da ESA para ‘Espaço Unido na Europa’ e reestruturação da ESA para a era do Espaço 4.0i. Uma ESA empenhada em informar, inovar, interagir e inspirar, tendo como base a comercialização, participação, digitalização, empregos e o crescimento de um ‘Espaço Unido na Europa’.

Assim, a ESA viu aprovado pelos ministros dos Estados-Membros as seguintes propostas: Rumo ao Espaço 4.0 para um Espaço Unido na Europa; Nível de Recursos para as Atividades Obrigatórias da Agência de 2017 a 2021; Centro Espacial da Guiana (CSG) de 2017 a 2021 e os Programas da ESA.
No que concerne ao orçamento plurianual da ESA os Ministros aprovaram os seguintes montantes por atividades e objetivos:

  • 2,5 mil milhões de euros: Maximizar a integração do espaço na sociedade e na economia europeia;
  • 1,4 mil milhões de euros: Promover um sector espacial Europeu globalmente competitivo;
  • 1,8 mil milhões de euros: Assegurar a autonomia Europeia no acesso e utilização do espaço num ambiente seguro;
  • 4,6 mil milhões de euros: Fundação – excelência em ciência e tecnologia espaciais.

Por programas, o orçamento decompõe-se da seguinte forma:

Observação da Terra 1.370 Milhões de euros, até 2025
Telecomunicações) 1.280 Milhões de euros, até 2024
Navegação 69 Milhões de euros, até 2021
Exploração 1.452 Milhões de euros, até 2021
Prodex (apoio ao Programa Científico) 172 Milhões de euros, até 2021
Lançamento de foguetões) 1.611 Milhões de euros, até 2023
Segurança Espacial 95 Milhões de euros, até 2022
Tecnologia 445 Milhões de euros, até 2022
Ciência, Pesquisa e Desenvolvimento – Atividades Obrigatórias da ESA 3.813 Milhões de euros, até 2021
Total 10,3 Mil milhões de euros

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz