Exportações crescem em janeiro 9,6%

Valor das exportações cresce em janeiro 9,6%, com impulso dado pelo setor de material de transporte e pelo setor alimentar e bebidas, a aumentarem de forma significativa.

0
Exportações crescem em janeiro 9,6%
Exportações crescem em janeiro 9,6%. Foto: Rosa Pinto

O valor das exportações de bens tem vindo a crescer, atingindo em janeiro de 2018 os 9,6%, um crescimento superior ao crescimento homólogo verificado no 2º, 3º e 4º trimestres de 2017, que foi respetivamente de 7,6%, 7,6% e 8,2%.

Verificou-se que o setor de material de transporte foi o setor de maior crescimento, com 37%, em janeiro de 2018, superando 2017 em mais de 250 milhões de euros. Em 2017 o setor tinha também registado um crescimento significativo, de 16,4%.

As exportações do setor alimentar e bebidas foi outro dos setores com elevado crescimento ao situarem-se nos 15,6%, atingindo os 476 milhões de euros, as máquinas por seu lado, cresceram 10,2%, atingindo os 387 milhões de euros. Já em 2017 as exportações de agroalimentares e de máquinas tinham crescido 8,2% e 9,1%, respetivamente.

Para 2018 as empresas exportadoras tinham perspetivado o crescimento mais elevado de exportações desde que o INE iniciou o seu Inquérito às empresas exportadores, prevendo um crescimento de 5,7%, máximo dos cinco anos.

Em 2017 o valor das exportações de bens e serviços atingiu um recorde ao ultrapassar pela primeira vez a barreira dos 80 mil milhões de euros, fixando-se em mais de 84 mil milhões de euros. Em 2017 as exportações de bens e serviços cresceram 11,2%, atingindo o maior crescimento homólogo dos últimos 6 anos.

O Ministério da Economia indicou que “o contributo das exportações fez de 2017 e de 2016 os dois anos com os maiores saldos da balança de bens e serviços desde 1996, ano de início da série, atingindo cerca de 3500 e 3800 milhões, respetivamente.”

“O crescimento das exportações permitiu apenas uma ligeira descida deste saldo de 2016 para 2017, num contexto de aumento significativo de importações de máquinas e equipamentos, tipicamente associadas a investimento, e de aumento do preço do petróleo”, esclareceu o Ministério da Economia.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!