Festival Fartura: Gastronomia Brasileira em Lisboa

No Espaço Espelho d' Água, em Lisboa, o festival fartura, proporciona almoços com chefs e mesa redonda do melhor da gastronomia brasileira, bem como exposição audiovisual, nos dias 14, 16 e 17 de novembro.

0
Festival Fartura: Gastronomia Brasileira em Lisboa
Festival Fartura: Gastronomia Brasileira em Lisboa. Foto: Leandro Miranda

O Pirão e o Capote, dois pratos típicos do nordeste brasileiro. O Caju um símbolo gastronómico do Estado do Ceará. Das Minas Gerais o ingrediente rei é o Queijo, mas nas mais afamadas receitas também não faltam a Broa de Fubá e o Caldo de Mel de Engenho com Cachaça. Mas juntamos à ementa os temperos do Pará, berço de uma das cozinhas mais exóticas e simbólicas do Brasil.

Estes são sabores, alguns com uma pitada da cozinha portuguesa, que três chefs brasileiros vão servir no Festival Fartura, que decorre em Lisboa, entre os dias 14 e 17 de novembro. Um evento que conta já com uma experiência consolidada no Brasil e que está pela terceira vez em Portugal, e este ano no Espaço Espelho d’Água, em Lisboa.

Festival Fartura: Gastronomia Brasileira em Lisboa
Festival Fartura: Gastronomia Brasileira em Lisboa. Foto: Leandro Miranda

No dia 16 de novembro, ao almoço, vai saborear-se uma das mais autênticas comidas do Brasil, com os pratos que o chef Flávio Trombino vai trazer de Belo Horizonte, capital do Estado de Minas Gerais. Para abrir o apetite, um prato confecionado com Jabuticaba e com o famoso queijo Canastra que é um produto classificado como Património Cultural Imaterial do Brasil, seguem-se outras iguarias como o secreto de porco acompanhado de Farofa de Baru, que é castanha nativa do Brasil ou a Broa de Fubá, feita com milho, que é muito utilizado em Minas Gerais, sendo que o milho é um produto introduzido pelos portugueses na culinária brasileira.

Todos os pratos são preparados por Flávio Trombino, que chefia o Xapuri, um dos mais tradicionais restaurantes mineiros, fundado há mais de 30 anos pela mãe, de quem herdou a paixão pela cozinha. O Xapuri já ganhou diversos prémios como Melhor Restaurante Brasileiro/Regional e Flávio Trombino participou em diversos eventos internacionais, como são os casos de Les Étoiles de Mougins, Madrid Fusión, Brazilian Day (em Nova York), entre outros.

No dia 16 de novembro, ao jantar, é a vez do chef Paulo Anijar dar a provar a potência gastronómica do Norte do Brasil. Ele vai servir os sabores exóticos do Pará, o Estado onde nasceu uma das cozinhas mais emblemáticas do país.

Paulo Anijar é formado em Gastronomia pela Escola Internacional de Cozinha Italiana (ICIF) e depois de várias experiências, dentro e fora do Brasil, regressou à cidade de Belém onde é chef do restaurante Santa Chicória. Criou a sua própria cozinha e utilizando produtos regionais concilia clássico e moderno, sofisticado e acessível. Paulo Anijar tem experiência em gastronomia francesa, italiana, confeitaria, panificação e gastronomia molecular.

No dia 17 de novembro é a vez da chef Marina Araújo dar a provar o que de melhor se faz no Ceará, num menu que revela a diversidade desse Estado, o mar, a serra e o sertão. O Pirão de Água do Mar, confecionado com um caldo rico de peixe e farinha de mandioca, um Arroz Sertanejo de Carneiro e Capote, também conhecido como Galinha D’Angola, e a Castanha de Caju que serve de ingrediente principal da sobremesa.

Mariana Araújo tem 28 anos, e começou na gastronomia como uma forma de sobrevivência. Em São Paulo chefiou a cozinha da maior unidade da franquia de comida saudável, “Club Life To Go”. Em 2017, foi selecionada para assumir a chefia da unidade de Lisboa, a primeira fora do Brasil e atualmente está na cidade do Porto, onde comanda uma unidade da marca “Club Life”. Lidera também o Projeto Cumbuca, de pesquisa das tradições e receitas de doces típicos do Ceará.

Festival Fartura: Gastronomia Brasileira em Lisboa
Festival Fartura: Gastronomia Brasileira em Lisboa. Foto: Mariana Castelo Branco

Estes Estados brasileiros têm políticas públicas que fomentam a gastronomia, a curadora do Festival, Luiza Feracotta sublinha a ideia de que “Enquanto Minas Gerais e o Pará têm uma cozinha tão forte que é um símbolo do Estado. O Ceará, historicamente, concentrou seu olhar para fora e hoje vive um processo de reencontro de identidade, liderado por profissionais envolvidos em uma pesquisa de tradições culinárias. Os três chefs selecionados para levar os sabores do Brasil à Europa têm uma ligação visceral com a gastronomia de seus respetivos Estados”.

Além das refeições com os chefs, que carecem de reserva, o Festival Fartura Lisboa vai ter uma mesa redonda, no dia 14, em que irão ser abordados os elos de ligação entre as gastronomias brasileira e portuguesa. A conversa, de entrada livre, tem início às 10h00 e vai juntar a curadora gastronómica do projeto, Luiza Fecarotta, a consultora da AHRESP, Teresa Vivas, e os chefs João Lima, Flávio Trombino e Marina Araújo. A riqueza das cozinhas dos dois países vai estar em destaque, sendo possível aprofundar as influências e diferenças entre elas.

Um dos pilares do Projeto Fartura, liderado pelo empresário Rodrigo Ferraz, são as expedições, que já rodaram todos os estados brasileiros e algumas regiões de Portugal, com uma pesquisa aprofundada sobre a cadeia produtiva da gastronomia. O resultado desse trabalho também pode ser visto na exposição audiovisual Fartura – Da Origem ao Prato”, que ao longo dos dias do Festival vai estar patente no Espaço Espelho d´Água, entre as 11h00 e as 24h00. A exposição propõe uma viagem pela cultura brasileira, os seus ingredientes, personagens e receitas, dos sabores exóticos do Pará aos raros cogumelos do Paraná. “Fartura – Da Origem ao Prato” também revela a expedição realizada em Portugal, que passou pela Quinta do Medronheiro, pelo Arquipélago das Berlengas, Algarve, Beira Baixa, Serpa e Viseu, entre outras regiões do país.

Os vídeos produzidos pelo Projeto Fartura já receberam vários prémios. Os mais recentes foram “Best South American Film” e “People’s Choice Awards” na categoria “Documentários”, no Festival ART&TUR, com o vídeo “O Mestra da Farinha”, entregue dia 25 de outubro em Lisboa. A produção vencedora tem realização de Leandro Miranda e Luiza Fecarotta, com produção de Adriana Benevenuto.

“A gastronomia brasileira é uma grande mola propulsora de desenvolvimento no país. e o Projeto Fartura, que tem como missão trazer nossa gastronomia à luz, continua apostando em seus valores culturais, na memória e tradições de seus povos e no sabores de seus produtos. Mesmo em tempos confusos continuamos lutando pela fortificação de uma rede nacional da gastronomia brasileira. O Fartura continua percorrendo o país, documentando, ouvindo, vivendo a forma do brasileiro se comunicar pela comida e registrando a sutileza desta expressão. Mais uma vez, unidos pela força da gastronomia nos encontramos em terras de além-mar, para compartilhar nossas histórias e vitórias nessa luta”, explicou a diretora de relações internacionais Patrícia Tavares.

PROGRAMA do Festival Fartura

De 14 a 17 de novembro: Mostra audiovisual “Fartura – Da Origem ao Prato

Horário: das 11h00 às 24h00
Entrada livre

Dia 14 de novembro: Mesa de conversa, com Luiza Fecarotta, curadora do Projeto Fartura, Teresa Vivas, ativista à MESA Cultura Gastronómica e os chefs João Lima, Flávio Trombino e Marina Araújo

Horário: das 10h00 às 11h00
Entrada livre, espaço sujeito à lotação

Dia 16 de novembro, às 13h00: Almoço com o chef Flávio Trombino

Dia 16 de novembro, às 20h00: Jantar com o chef Paulo Anijar

Dia 17 de novembro, às 13h00: Almoço com a chef Marina Araújo

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!