GMV expande instalações em Madrid com Centro de Controlo do Galileo no objetivo

GMV adquiriu novo espaço no Parque Tecnológico de Madrid, com capacidade para mais 350 colaboradores com áreas de acesso restrito e uma Sala Tempest blindada. A GMV é concorrente ao Centro de Controlo do Galileo, o sistema GPS europeu.

0
GMV expande instalações em Madrid com Centro de Controlo Galileo no objetivo
GMV expande instalações em Madrid com Centro de Controlo do Galileo no objetivo. Foto: © ESA

A multinacional tecnológica GMV, fornecedora de engenharia, desenvolvimento e integração de sistemas nos setores Aeroespacial, Defesa, Sistemas Inteligentes de Transporte (ITS) e tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), adquiriu um novo espaço de 6.500 metros quadrados, com capacidade para mais 350 colaboradores, no Parque Tecnológico de Madrid, para aumentar as instalações.

A GMV estabeleceu a sede da empresa em Tres Cantos, Madrid, e tornou-se uma das primeiras empresas a fazer parte do Parque Tecnológico de Madrid. Atualmente, e depois de várias ampliações, a GMV possui instalações com uma área de 10.325 metros quadrados com capacidade para mais de 750 colaboradores. O conjunto constituído por dois edifícios vai permitir albergar os serviços corporativos, a maior parte das atividades de Espaço, Defesa e Segurança, assim como grande parte das atividades de outros setores como Cibersegurança, Saúde, Telecomunicações e Tecnologias de Informação para Administração Pública e grandes empresas.

As instalações assentam numa conceção moderna dos espaços e áreas de trabalho colaborativo, incluindo espaços que baseados na última tecnologia e orientados para o conforto e a eficiência energética. O novo edifício com três pisos equipados e maioritariamente utilizados como escritórios, vai possuir zonas de acesso restrito para o desenvolvimento de projetos classificados ou de informação sensível, assim como uma sala tempest, ou seja, uma sala com blindagem eletromagnética, cujo propósito consiste em eliminar as emissões eletromagnéticas e assegurar a privacidade de infraestruturas informáticas consideradas críticas.

A GMV tem vindo a apresentar um crescimento contínuo nas várias áreas de atividade, e a faturação tem vindo a aumentar, ano após ano, bem como o número de colaboradores e de projetos. A empresa terminou o ano de 2017 com 1631 empregados, dos quais mais de metade desenvolve a sua atividade nas instalações centrais no Parque Tecnológico de Madrid.

Nos últimos anos, a empresa cresceu de forma significativa no setor espacial tornando-se uma referência global em áreas como a navegação por satélite ou centros de controlo de satélites, onde se mantém como principal fornecedor mundial de sistemas de controlo terrestre (Ground Control Systems – GCS) para os diferentes operadores de satélites comerciais de telecomunicações.

A liderança no mercado espacial faz com que a GMV esteja presente nas novas iniciativas que estão a ser implementadas no setor e apresenta estratégias claras sobre as novas atividades que se apresentam no âmbito dos grandes programas espaciais europeus, como o Galileo, Copernicus ou o projecto SST para a vigilância e seguimento de lixo espacial.

No âmbito do programa Galileo, além de fornecer vários elementos-chave do segmento terrestre, como o sistema de sincronização de relógios e órbitas ou o sistema de controlo orbital, a GMV é atualmente responsável pelos serviços de fornecimento de referência geodésica e de tempo (GRSP e TSP). A empresa colidera o desenvolvimento do Centro de Serviços de Navegação por Satélite (GSC) da União Europeia, lidera o desenvolvimento do Canal de Retorno (RLSP) do Serviço de Procura e Resgate (SAR) do programa, assim como o desenvolvimento da plataforma de demonstração do Serviço Comercial (CS) do Galileo e o desenvolvimento do Centro de Referência (Galileo Reference Center – GRC) que avaliará as prestações do sistema num futuro não muito distante.

Em 2018 a GMV concorre ao contrato da Comissão Europeia (CE), gerido através da Agência Espacial Europeia (ESA), para o desenvolvimento do Centro de Controlo de Galileo, que conta com um orçamento inicial superior a 100 milhões de euros. No caso de vencer o concurso a GMV vai dispor de uma nova sede convenientemente equipada para acolher a infraestrutura e a equipa de trabalho necessária para o desenvolvimento da atividade.

Independentemente da eventual adjudicação do centro Galileo a GMV prevê para os próximos anos um ritmo de crescimento semelhante ao dos anos anteriores ou até superior. Esta previsão levou a empresa a tomar a decisão de expansão das instalações.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!