Governo proibiu eucaliptos nas áreas ardidas que tinham outra espécie

Governo aprovou decreto-lei que proíbe a plantação de eucalipto nas áreas ardidas que possuíam outra espécie arbórea. Nas áreas ardidas as manchas de eucalipto não podem aumentar.

0
Áreas ardidas
Áreas ardidas. Foto: Rosa Pinto

Conselho de Ministros aprovou decreto-lei de regime transitório de ações de arborização e rearborização com recurso a espécies florestais. O objetivo é evitar que na sequência dos incêndios florestais, deste ano, haja uma reflorestação em extensão de eucaliptos.

De acordo com o Governo o diploma vai permitir, “promover a existência de uma adequada composição dos povoamentos florestais, evitando a rearborização com espécies do género Eucalyptus sp., em áreas ocupadas anteriormente por outras espécies.

O Governo acrescenta que a medida adotada “vem contribuir para um melhor equilíbrio entre as diferentes espécies florestais, procurando ao mesmo tempo garantir as atividades das várias fileiras florestais, bem como a biodiversidade.”

A Ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques, no final do conselho de ministros, referiu que está na Assembleia da República uma proposta de Lei sobre arborização e rearborização e sobre a espécie eucalyptus, mas se o Governo não aprova-se o regime transitório “em qualquer das áreas ardidas independentemente da espécie que lá estava antes seria possível plantar outra espécie, e em especial, esta espécie com um risco especial que é o eucalipto.”

A ministra concluiu que com o diploma agora aprovado “poder-se-ão plantar eucaliptos nas áreas onde está plantada essa espécie respeitando naturalmente as regras do ordenamento mas não onde havia outro tipo de espécie arbórea.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!