Guiné-Bissau recebe visita de duas Secretárias de Estado portuguesas

Secretárias de Estado da Saúde e para a Cidadania e a Igualdade, de Portugal, visitam a Guiné-Bissau, de 11 a 15 de setembro. A visita vai permitir conhecer os projetos em curso no país no âmbito da erradicação da mutilação genital feminina.

0
Secretárias de Estado da Saúde e para a Cidadania e a Igualdade, de Portugal, visitam a Guiné-Bissau
Secretárias de Estado da Saúde e para a Cidadania e a Igualdade, de Portugal, visitam a Guiné-Bissau. Foto: DR

A Secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, e a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, visitam a Guiné-Bissau, de 11 a 15 de setembro. O objetivo é conhecer as iniciativas em curso no país na erradicação da mutilação genital feminina e ouvir diretamente das experiências concretas de pessoas e organizações.

Para Rosa Monteiro “a partilha de experiências e o trabalho conjunto entre os países refletem-se numa intervenção mais eficaz, capaz de pôr termo a esta prática com consequências muito graves para a saúde física e mental de tantas mulheres no mundo.”

“As práticas nefastas são um problema legal, de direitos e de igualdade. Mas devem ser encaradas, sobretudo, como uma questão de saúde. Estamos a reforçar os nossos recursos e a articulação entre os vários parceiros para podermos responder melhor e de forma mais eficaz a estas meninas e mulheres”, referiu Rosa Valente de Matos, citada em comunicado.

Do programa da visita das Secretárias de Estado consta a participação em ateliês do projeto “Meninas e Mulheres: Educação-Saúde-Igualdade-Direitos”, desenvolvido pela organização não-governamental P&D Factor com o apoio financeiro do Governo de Portugal, e encontros com organismos da ONU, com o Comité Nacional para o Abandono de Práticas Nefastas da Guiné-Bissau, o Embaixador de Portugal na Guiné-Bissau e com mulheres líderes e jovens.

O Plano de Ação para a Prevenção e o Combate à Violência contra as Mulheres e à Violência Doméstica 2018-2021, que integra a Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação – Portugal + Igual (2018-2030), prevê várias medidas para reforçar a prevenção da mutilação genital feminina, nomeadamente a capacitação de profissionais e a promoção de projetos envolvendo as comunidades migrantes entre as quais a prática está identificada.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!