Huawei inaugura centro de investigação em matemática e computação em Paris

Novo centro de investigação em matemática e computação inaugurado, em Paris, pela Huawei. O Centro de Investigação Lagrange reúne 30 provenientes cientistas de vários pontos do mundo num trabalho que assenta na interagir com a comunidade científica mundial.

0
Huawei inaugura centro de investigação em matemática e computação em Paris
Huawei inaugura centro de investigação em matemática e computação em Paris. Foto: DR

A Huawei inaugurou Centro de Investigação Lagrange em Matemática e Computação, em Paris, França. Trata-se de um novo polo de investigação e desenvolvimento que reúne cerca de 30 provenientes cientistas de vários pontos do mundo.

Os investigadores vão trabalhar num ecossistema único, o da Ile de France, que possui a maior concentração de matemáticos a nível mundial e as melhores universidades na área. Um centro dirigido por Merouane Debbah, Diretor de I&D da Huawei França.

O trabalho desenvolvido no Centro de Investigação Lagrange vai ser partilhado com o meio académico e a comunidade científica. Uma partilha com a organização regular de seminários em colaboração com vários parceiros de investigação, como o Institut des Hautes Études Scientifiques, a École Normale Supérieure e outras instituições internacionais de renome.

A Presidente do Conselho Regional da Ile-de-France, Valérie Pécresse, referiu, em discurso por live streaming, que “com os seus 3000 investigadores, a região representa a maior concentração de matemáticos do mundo”, com a Ile-de-France a “contar com três universidades entre as 10 primeiras do ranking de Xangai, incluindo a primeira, Paris-Saclay”.

Valérie Pécresse, que assumiu entre 2007 e 2011 o cargo de Ministra do Ensino Superior e da Investigação, fez questão de “congratular a Huawei pela escolha, que, aliás, reflete a qualidade da nossa investigação”. Para Valérie Pécresse, “este centro vai, sem dúvida, ajudar a trazer para a Ile-de-France os melhores talentos do mundo em matemática”.

Para William Xu, CEO da Huawei França e responsável máximo da área de Investigação Estratégica, o Centro Lagrange “é uma plataforma aberta aos matemáticos de todo o mundo, cujo objetivo fundamental passa por levar a cabo trabalhos de investigação que nos permitam ir além dos limites, e cujos resultados vão beneficiar toda a indústria”.

A Huawei emprega a nível mundial mais de 200 mil colaboradores, entre eles cerca de 90 mil exclusivamente dedicados à investigação e desenvolvimento. A multinacional investiu 15,3% da sua receita de 2019, ou seja, 15,9 mil milhões dólares, em I&D. Ao longo da última década o investimento em I&D já ultrapassa os 84 mil milhões de dólares.

Merouane Debbah, Diretor de I&D da Huawei França, referiu: “Face à preocupação da empresa em promover não só a independência académica, mas também a sua excelência, esperamos ver este centro evoluir para uma base real, no sentido de ultrapassarmos os limites fundamentais da investigação, apoiando as inovações científicas e tecnológicas revolucionárias, compromissos aliás necessários se quisermos fazer progressos significativos, especialmente no campo da Inteligência Artificial”.

O Centro de Investigação Lagrange pretende constituir-se como uma fundação independente coordenada por um conselho científico, a ser presidido por Pierre-Louis Lions, do College de France e galardoado, em 1994, com a Medalha Fields (oficialmente conhecida como Medalha Internacional de Descobertas Proeminentes em Matemática, e atribuída pelo Congresso Internacional da União Internacional de Matemática, que acontece a cada quatro anos). A missão desta futura fundação passará por atrair e manter em França os melhores talentos internacionais.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!