Inovação no tratamento da doença arterial coronária calcificada

Centro Hospitalar do Porto realiza primeira litoplastia coronária no norte do país. Esta técnica utiliza ondas de choque transmitidas por um balão que facilita a desobstrução das artérias coronárias, permitindo a normalização da circulação sanguínea.

0
Inovação no tratamento da doença arterial coronária calcificada
Inovação no tratamento da doença arterial coronária calcificada. Foto: DR

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) promove ação formativa sobre o tratamento da doença arterial coronária calcificada, com recurso a uma técnica inovadora em Portugal, no próximo dia 20 de março, entre as 9h00 e as 16h00, no Hospital de Santo António, do Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHP).

“A litoplastia coronária oferece uma nova alternativa para os doentes com doença arterial coronária calcificada. Esta técnica utiliza ondas de choque transmitidas por um balão especificamente desenhado para o efeito que facilita a desobstrução das artérias coronárias, permitindo assim, a normalização da circulação sanguínea”, referiu João Brum Silveira, presidente da APIC e Responsável do Laboratório de Hemodinâmica do Centro Hospitalar do Porto.

O procedimento será realizado no âmbito da iniciativa D@CL (Day at the Cath Lab). Uma iniciativa que pretende promover ações de formação práticas e dinâmicas, com o objetivo de adquirir ou partilhar conhecimento em procedimentos inovadores e complexos, em cardiologia de intervenção. Uma iniciativa da APIC que teve início em 2015, e conta já com 16 edições.

“Esta nova tecnologia tem sido muito bem recebida na Europa, onde se encontra em franca expansão, e, por isso, com esta iniciativa formativa pretendemos partilhar conhecimento sobre os benefícios da sua aplicação em doentes com lesões coronárias calcificadas” indicou Renato Fernandes, médico e coordenador da iniciativa D@CL.

Dentro de 2 meses a ação formativa é alargado ao sul do país e decorrerá um novo D@CL, também dedicado a litoplastia coronária, no Hospital do Espírito Santo, em Évora.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!