iTEC reforça gestão do tráfego aéreo para sistema do Céu Único Europeu

Fornecedores de serviços de navegação aérea de sete países europeus aumentam colaboração para desenvolver um avançado sistema de gestão de tráfego aéreo, A Aliança iTEC pretende uma gestão do tráfego aéreo mais fluida e eficiente para a iniciativa do Céu Único Europeu

0
iTEC reforça gestão do tráfego aéreo para sistema do Céu Único Europeu
iTEC reforça gestão do tráfego aéreo para sistema do Céu Único Europeu. Foto: Rosa Pinto

A Aliança Interoperability Through European Collaboration (iTEC) que envolve sete fornecedores de serviços de navegação aérea europeus, juntamente com a Indra, como parceiro tecnológico industrial, estabelecem acordo para desenvolver em conjunto dois componentes críticos para integrar no sistema de gestão de tráfego aéreo de nova geração.

Os responsáveis pela gestão do tráfego aéreo da Alemanha, Espanha, Reino Unido, Países Baixos, Polónia, Lituânia e Noruega estão a trabalhar em conjunto no desenvolvimento de um avançado sistema de gestão de tráfego aéreo, incluindo o processamento da trajetória 4D e a posição de trabalho para o controlador.

O objetivo do novo sistema é responder às necessidades específicas de configuração de cada centro de controlo e automatizar os testes do sistema e assim conseguir reduzir custos e avançar na para os objetivos traçados para o programa do Céu Único Europeu. O acordo estabelecido pelos membros da iTEC vai permitir desenvolver dois novos componentes.

A primeira componente diz respeito à Plataforma de Adaptação iTEC, uma ferramenta que permite que cada fornecedor de serviços de navegação defina no sistema a estrutura do espaço aéreo e configure em função das suas necessidades outros parâmetros chave relacionados com as suas operações aéreas.

O sistema vai cumprir a normativa ISO 19115 para armazenar informação geográfica/meta-dados e vai dispor de ferramentas para garantir a integridade do desenho do espaço aéreo e visualização 3D que vão simplificar as tarefas de definição do espaço aéreo.

A segunda componente é a uma ferramenta de testes do iTEC que vai operar com o sistema iTEC como faria um ser humano, mas de forma automática, aumentando a eficiência no momento de realizar os testes.

Os membros da iTEC iniciaram a colaboração em 2007, quando os fornecedores de serviços de navegação aérea DFS, da Alemanha, ENAIRE, de Espanha e NATS, do Reino Unido, uniram esforços com a Indra, parceiro tecnológico, para desenvolver um novo e avançado sistema de processamento de dados de voo que lhes permitisse partilhar informação de forma simples e melhorasse a interoperabilidade. Mais tarde juntaram-se à iniciativa a LVNL, da Holanda, a AVINOR, da Noruega, Oro Navigacija da Lituânia e a PANSA, da Polónia.

O sistema já está implementado com êxito em dois importantes centros de controlo: o da NATS em Prestwick, na Escócia, que controla um dos maiores espaços aéreos da Europa, com mais de 2,2 milhões de km quadrados; e em 2017 o sistema iTEC Automation Systen (iCAS) arrancou no centro de controlo do espaço aéreo superior da DFS em Karlsruhe, na Alemanha, um centro que gere desde 1977 todos os voos no espaço aéreo superior. Anualmente, cerca de 1,8 milhões de voos atravessam o espaço aéreo Alemão. Quando a implementação estiver concluída nos restantes 18 centros de controlo, o iTEC irá gerir sete milhões de voos por ano.

O sistema vai dar apoio ao serviço que todos os parceiros da Aliança proporcionam às linhas aéreas, permitindo instalar a tecnologia desenvolvida no iTEC ao abrigo do programa Single European Sky ATM Research (SESAR) e cumprir os seus principais objetivos: incrementar a capacidade, alcançar a interoperabilidade europeia, oferecer mais rotas diretas, reduzir o consumo de combustível e melhorar a segurança e pontualidade, ajudando deste modo a aumentar a eficiência do transporte aéreo na Europa.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!