Jornadas europeias do património 2018, de 28 a 30 de setembro

Jornadas Europeias do Património 2018, dedicadas ao tema ‘Partilhar Memórias’, realizam-se em Portugal nos dias 28, 29 e 30 de setembro.

0
Jornadas europeias do património 2018, de 28 a 30 de setembro
Jornadas europeias do património 2018, de 28 a 30 de setembro. Foto: Rosa Pinto

As Jornadas Europeias do Património são o “evento cultural mais amplamente celebrado e partilhado pelos cidadãos da Europa”. Uma iniciativa do Conselho da Europa e da Comissão Europeia, que pela “natureza pan-europeia contribui para aproximar os cidadãos e realçar o valor do património cultural que a todos pertence.”

O evento, que se vem realizando anualmente, envolve mais de 70.000 atividades por ano. O objetivo é “sensibilizar para o património comum da Europa e para a necessidade da sua contínua proteção, através da criação de experiências que promovem a inclusão e fomentam a criatividade e a inovação.”

Em Portugal cabe à Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) coordenar a programação e divulgação das Jornadas a nível nacional, e por isso convida as entidades públicas e privadas a associarem-se a estas Jornadas de 2018. Os interessados podem inscrever-se até 3 de setembro, pelo endereço jep@dgpc.pt , indicou a DGPC

Ano Europeu do Património Cultural 2018

Em 2018, no ano dedicado ao Património Cultural, as JEP são dedicadas à importância da partilha de memórias. Memória “entendida como fator de cidadania, de dignidade e de democracia”. Uma celebração feita em diversos formatos, como festivais, visitas guiadas, workshops, exposições, espetáculos, e que se prolonga por toda a Europa desde finais de agosto a outubro.

O património como memória é fonte de conhecimento e de pensamento, um legado, “que ao ser transmitido de geração para geração, entre diferentes comunidades e diferentes países, contribui para a construção de um mundo melhor, mais inclusivo e mais tolerante.”

Para Tibor Navracsics, Comissário Europeu para a Educação, Cultura, Juventude e Desporto, citado pela DGPC, “a cultura e o património cultural têm um poder único para aproximar pessoas de diferentes origens, permitindo-lhes compreender e respeitar as suas diferenças – e reconhecer as experiências históricas, culturais e humanas que partilham. Deste modo, espero que as pessoas se apercebam de que é muito mais o que nos une do que o que nos separa”.

Os promotores da iniciativa do Ano Europeu do Património Cultural e das JEP tiveram e têm como objetivo “encorajar cada vez mais pessoas a descobrir e a envolver-se com o património cultural da Europa, reforçando o sentimento de pertença a um espaço comum.”

Para Gabriella Battaini-Dragoni, Secretária-Geral do Conselho da Europa, citada pela DGPC, “as JEP são uma experiência única de celebração da diversidade cultural e das coloridas histórias de uma Europa vibrante e diversa. Este programa cultural é uma ferramenta muito efetiva para estimular a imaginação e promover uma verdadeira participação na vida cultural.”

Jornadas europeias do património já têm história

As JEP que, decorrem nos 50 Estados signatários da Convenção Cultural Europeia, “evidenciam a diversidade das tradições e saberes locais, estilos arquitetónicos e obras de arte que, no seu conjunto, constituem o património europeu.”

O Conselho da Europa lançou as Jornadas europeias do património, em França, em 1985, e desde 1999 são organizadas em conjunto com a Comissão Europeia, com o objetivo de “promover o conhecimento sobre um passado europeu comum, encorajar o apreço pelos valores tradicionais e inspirar novas práticas de conservação e educação patrimonial.”

O património cultural foi sempre reconhecido como uma prioridade pelo Conselho da Europa, mas agora é um tema central no contexto da iniciativa Creative Europe, que é o programa europeu dedicado ao setor cultural e criativo.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!