Médicos de medicina interna pedem um dia sem açúcar

No Dia Mundial da Diabetes que se assinala a 14 de novembro, e que este ano se comemora sob o tema “Família e a Diabetes”, os médicos de medicina interna pretendem incentivar as famílias a não consumir açúcar.

0
Médicos de medicina interna pedem um dia sem açúcar
Médicos de medicina interna pedem um dia sem açúcar. Foto: © Rosa Pinto

O Núcleo de Estudos de Diabetes Mellitus (NEDM) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) pretende sensibilizar e incentivar as famílias portuguesas a não consumirem açúcar, por um dia, no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Diabetes, no dia 14 de novembro, que este ano tem como tema a “Família e a Diabetes”.

“O desafio passa por convidar as famílias a realizar uma experiência de um dia em que não consumam alimentos açucarados, tais como bolos, doces, cereais, refrigerantes, bebidas alcoólicas, entre muitos outros”, explicou Estevão Pape, coordenador do NEDM.

O internista acrescentou: “Esperamos conseguir, de uma forma interativa, sensibilizar a população a adotar um estilo de alimentação mais saudável, de modo a reduzir o risco de desenvolver diabetes, uma doença que afeta, em média, um a três portugueses adultos”.

João Araújo Correia, presidente da SPMI, referiu: “Através destas ações de consciencialização da população, conseguimos não só contribuir para uma melhoria da saúde de todos nós, como inclusive destacamos o papel do especialista de Medicina Interna no contexto hospitalar e na promoção da discussão pública e científica ligada às diversas temáticas da saúde”.

A diabetes é uma doença crónica que se carateriza pelo aumento dos níveis de glicemia (açúcar no sangue), que provoca a deterioração dos vasos sanguíneos. As suas consequências são diversas, nomeadamente o maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares, como o enfarte agudo do miocárdio ou a angina de peito, insuficiência renal ou cegueira.

Dados do Observatório da Diabetes em Portugal indicam que em Portugal há 1 milhão de pessoas com diabetes e 500 mil pessoas que não sabem que têm a doença. No mundo é estimado que existam cerca de 500 milhões de pessoas diagnosticadas com diabetes, um número que deverá aumentar exponencialmente nos próximos anos.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!