Mergulhadores da Marinha procuram mestre da embarcação desaparecido

Embarcação de pesca ‘Veneza’, que afundou ao largo da costa da Figueira da Foz, foi detetada pela Marinha a 80 metros de profundidade. Mergulhadores de profundidade tentam encontrar e recuperar mestre da embarcação.

0
1
Partilhas
ROV, veículo subaquático em operação de recolha de imagens da embarcação de pesca afundada ao largo da costa da Figueira da Foz
ROV, veículo subaquático em operação de recolha de imagens da embarcação de pesca afundada ao largo da costa da Figueira da Foz. Foto: Marinha

O navio hidrográfico da Marinha, NRP Almirante Gago Coutinho, detetou no fundo do mar, no dia 3, ao final da manhã, a embarcação de pesca ‘Veneza’ que se tinha afundado na quarta-feira, dia 29 de novembro, a cerca de 20 quilómetros da costa da Figueira da Foz.

A embarcação de pesca foi localizada com recurso às capacidades tecnológicas de um sistema sonar de varrimento lateral de grande precisão, instalado a bordo do navio hidrográfico “Almirante Gago Coutinho”, operado por uma equipa do Instituto Hidrográfico.

Com recurso a um Veículo de Operação Remota (ROV, de Remotely Operated Vehicle) foi executada “uma operação complexa, minuciosa e demorada para confirmar o estado da embarcação”. O veículo subaquático, controlado a partir do navio de investigação científica da Marinha, permitiu a observação e recolha de imagens fotográficas e vídeo do navio afundado.

Com base nas imagens recolhidas pelo ROV a Marinha concluiu que a embarcação se encontra inteira, não havendo indícios de rombos exteriores no casco, mas as imagens não permitiram confirmar se o mestre da embarcação se encontra no interior do ‘Veneza’, dada a elevada turbidez da água.

Uma equipa de 10 mergulhadores da Marinha, que se encontram a bordo do navio hidrográfico, vai agora tentar efetuar um mergulho até à embarcação de pesca para tentar confirmar se o mestre se encontra no interior da casa do leme, e se é exequível recuperá-lo. Uma operação a que Marinha está a dar toda a prioridade.

Dada que a embarcação se encontra a 80 metros de profundidade e haver de redes de pesca no local a operação é considerada de risco, mesmo para a equipa da Marinha com capacidade de realizar operações de mergulho a grande profundidade.

A Marinha conseguiu até agora recuperar os corpos de 3 pescadores naufragados, dos 4 a bordo da embarcação ‘Veneza’, mantendo-se o mestre ainda desaparecido.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz