Michel Barnier lembra na Web Summit a capacidade inovadora da Europa

Michel Barnier, negociador do Brexit por parte da União Europeia, lembra na Web Summit o processo negocial com o Reino Unido. Para Michel Barnier a Web Summit mostrou a capacidade inovadora dos europeus.

0
Michel Barnier lembra na Web Summit a capacidade inovadora da Europa
Michel Barnier lembra na Web Summit a capacidade inovadora da Europa. Foto: © Rosa Pinto

Para além do Brexit, União Europeia e Reino Unido necessitam de cooperar contra ameaças à segurança, sobretudo no domínio da segurança cibernética, e por isso uma futura parceria deve incluir troca de informação e técnicas de cibersegurança contra ataques e análise de ameaças, referiu Michel Barnier na Web Summit, em Lisboa.

O responsável pelas negociações, por parte da União Europeia (UE), com o Reino Unido sobre o Brexit, referiu que o futuro vai ser moldado por várias tendências e uma é a negociação extraordinária e complexa que em nome da União Europeia tem desenvolvido. O Brexit não é apenas um divórcio entre a UE e o Reino Unido onde se possam subestimar as consequências, e por isso é fundamental construir uma nova parceria com o Reino Unido que beneficie cidadãos e as novas empresas que trabalham no ou com o Reino Unido.

Uma das principais preocupações manifestadas por Michel Barnier e referidas no Web Summit foi a de proteger o mercado único que considerou ser “o nosso maior património no mundo, de hoje, a razão pela qual nós somos respeitados em Pequim ou em Washington”.

Michel Barnier lembrou que um dos pontos mais difíceis e complexos da negociação com o Reino Unido foi o ligado à Irlanda do Norte, pois neste caso já não se estava a falar apenas “sobre economia e comércio estamos a falar de pessoas”, dado estar “em jogo a paz e a estabilidade”, uma paz que é ainda recente na região com o acordo de 1998 conhecido por acordo de Sexta-Feira Santa Belfast que se baseia na ausência de uma fronteira. As negociações chegaram a um acordo de preservar a paz na ilha da Irlanda e garantir que a Irlanda do Norte permaneça no território aduaneiro do Reino Unido.

As negociações do Brexit têm sido uma escola de paciência, e lembrou que mesmo com a ratificação do acordo pelo Reino Unido não será o fim da história pois há uma segunda tarefa que é reconstruir uma nova parceria com o Reino Unido, em áreas de comercio de bens, serviços, proteção de dados, transportes, energia, pescas, justiça e policia, cooperação em matéria penal, politica externa de segurança e defesa entre outras.

A revolução está a chegar com a robótica, a inteligência artificial e a biotecnologia do sangue e a minha convicção é que a Europa pode estar no centro novamente quem é excelente. Investigadores de alta qualidade e empresas inovadoras como evidenciado nesta Web Summit em Lisboa, mas para colher todos os benefícios que precisamos para trabalhar precisamos de trabalhar em conjunto dos 27 o dia depois de amanhã.

Michel Barnier lembrou na Web Summit que os EUA e a China estão na liderança e que se a Europa não agir estão o futuro dos europeus e tudo será decido em Washington e em Pequim, mas com há uma oportunidade para a Europa com a nova revolução na área da robótica, inteligência artificial e a biotecnologia.

Para Michel Barnier a Europa pode colocar-se novamente no centro do desenvolvimento dado que possui investigadores de excelência e empresas inovadoras como pode ser evidenciado na Web Summit, mas para que todos possam colher os benefícios é preciso que os 27 países trabalhem em conjunto.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!