Modelo matemático criado na UMinho prevê ocupação de urgências

Aplicação informática baseada em modelo matemático criado na Universidade do Minho prevê o número diário de pacientes que recorre às urgências hospitalares. O modelo matemático de Adriana Vieira ganha ‘Prémio Iniciação à Investigação’.

0
1
Partilhas
Modelo matemático criado na UMinho prevê ocupação de urgências
Modelo matemático criado na UMinho prevê ocupação de urgências. Foto: © DR

Adriana Vieira, da Universidade do Minho (UMinho), criou um modelo matemático capaz de prever o número diário de pacientes que recorre às urgências hospitalares. O projeto ganhou o ‘Prémio Iniciação à Investigação’, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Estatística, e que Adriana Vieira recebe em 28 de novembro, na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

O modelo matemático permite uma melhor gestão dos recursos humanos e materiais no serviço de urgência, proporcionando um serviço mais rápido, cuidados de saúde mais eficientes e maior satisfação dos pacientes.

No âmbito da investigação de Adriana Vieira, foi desenvolvida uma aplicação informática, que está em fase de testes no Hospital de Braga, prevendo-se que venha a ser implementada futuramente.

Foi possível constatar que o número de pacientes admitidos nas urgências tem vindo a aumentar ao longo do tempo, e as entradas nas urgências variam consoante o dia da semana, o mês do ano e o facto de um determinado dia ser feriado ou não.

“O número de admissões tem o seu pico à segunda-feira, decrescendo durante a semana, e regista-se menos afluência em dias de feriado. Nos serviços de urgência geral e obstétrica, as admissões são mais frequentes nos meses quentes, ao contrário do que acontece com a pediatria”, afirmou Adriana Vieira, citada em comunicado da UMinho.

A aplicação fornece dados relevantes para o bom funcionamento de estruturas hospitalares, como a quantidade de profissionais de saúde ou de camas necessárias em determinado dia da semana ou época do ano. Este modelo matemático é pioneiro a nível nacional, destacando-se pela capacidade de prever em tempo real e de forma dinâmica a informação pretendida, refere a UMinho.

O “Prémio Iniciação à Investigação” distingue anualmente os melhores trabalhos desenvolvidos em Probabilidades e Estatística, no âmbito de dissertações de mestrado. Neste caso o “galardão representa uma recompensa pela dedicação no desenvolvimento deste estudo, e reconhece também a qualidade do ensino da UMinho e o trabalho de cooperação desta instituição com entidades externas de referência”, afirmou Adriana Vieira.

O trabalho ‘Modelação de Admissões e Internamentos na Urgência do Hospital de Braga’ contou com a coordenação de Inês Sousa, professora da Escola de Ciências da UMinho, e Sónia Dória, diretora de produção do Hospital de Braga.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz