Nova de Lisboa, ISCTE e Enfermagem esgotam vagas na 1ª fase

Primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior esgota as vagas da Universidade Nova de Lisboa, do ISCTE e das Escolas de Enfermagem de Lisboa, Coimbra e Porto.

0
2
Partilhas
Nova de Lisboa, ISCTE e Enfermagem esgotam vagas na 1ª fase
Nova de Lisboa, ISCTE e Enfermagem esgotam vagas na 1ª fase. Foto: © Rosa Pinto

O número de vagas disponibilizadas no ensino superior público para o ano letivo de 2016/2017 foi de 50.688, na primeira fase do concurso nacional de acesso o número de candidatos foi 49.472, resultando na ocupação de 42.958 lugares, assim, restam pelo menos 7.730 vagas para serem preenchidas nas fases seguintes de candidatura.

A Universidade do Porto foi a instituição que recebeu maior número de candidaturas face ao número de vagas, isto é, para 4.160 vagas houve 7.736 candidatos, tendo levado à ocupação de 4.131 das vagas disponíveis.

Também se verificaram mais candidatos que vagas na Universidade de Coimbra com 3.189 vagas e 3.324 candidatos, na Universidade do Minho com 2.728 vagas e 3.385 candidatos, na Universidade de Lisboa com 7.651 vagas e 9.088 candidatos, bem como no Instituto Politécnico, no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, nas Escolas Superiores de Enfermagem de Lisboa, Porto e Coimbra, bem como na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril.

De entre as instituições com maior número de vagas e com menor número de candidatos na primeira fase do concurso nacional de acesso destaca-se o Instituto Politécnico de Bragança que disponibilizou 1.825 vagas e só teve 213 candidaturas.

A Universidade Nova de Lisboa preencheu a totalidade das vagas disponíveis na primeira fase do concurso nacional de acesso, a mesma situação ocorreu no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e nas Escolas Superiores de Enfermagem de Lisboa e do Porto.

Fonte: Direção Geral do Ensino Superior
Fonte: Direção Geral do Ensino Superior

Das universidades a ocupar mais vagas em termos de percentagem, e para além da Nova de Lisboa que foi de 100%, destaca-se a Universidade do Porto que atingiu uma ocupação de 99,3% logo na primeira fase do concurso nacional, sendo que, de acordo com informação da Universidade do Porto, apenas 3 dos seus 52 cursos de licenciatura e mestrado integrado registam vagas sobrantes para as restantes fases do acesso ao Ensino Superior.

A Universidade do Porto também possui as notas mais altas de entrada em todo o país, com o último colocado a registar uma classificação média ponderada de 157,2 valores no universo de todos os seus 52 cursos, por outro lado a Universidade possui 3 cursos no top 5 das médias de entrada no ensino superior e 9 dos 25 cursos com as médias de entrada mais elevadas.

Para Sebastião Feyo de Azevedo, Reitor da Universidade do Porto, citado em comunicado, refere que estes resultados “são prova da excelente reputação de que a Universidade do Porto continua a gozar junto dos candidatos ao Ensino Superior e das suas famílias”, e acrescenta que “uma procura quase duas vezes superior à oferta, como aconteceu este ano, é um indicador seguro da qualidade percebida pelos candidatos ao Ensino Superior e pela sociedade em geral relativamente à oferta de formação superior que a Universidade proporciona”.

Por áreas de estudo verifica-se que as áreas da ‘Arquitetura e Construção’ e ‘Agricultura, Silvicultura e Pescas’ estão entre as menos procuradas e com maior número de vagas por ocupar.

Fonte: Direção-Geral do Ensino Superior.
Fonte: Direção-Geral do Ensino Superior.

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz