Novos projetos de I&D entre Portugal e Universidades dos EUA

Parceria “Go Portugal”, que envolve Portugal e três Universidades dos EUA, aprova 25 novos projetos a desenvolver em três anos. O investimento total é de 55,2 milhões de euros, a ser suportado pelas Universidades dos EUA, empresas, fundos europeus e FCT.

0
Novos projetos de I&D entre Portugal e Universidades dos EUA
Novos projetos de I&D entre Portugal e Universidades dos EUA. Foto: © Rosa Pinto

O programa “Go Portugal – Global Science and Technology Partnerships Portugal” aprovou 25 novos projetos com um financiamento total de 55.2 milhões de euros para os próximos 3 anos. O investimento inclui 16,7 milhões de euros de três Universidades dos EUA e 7,7 milhões de euros de autofinanciamento empresarial, um financiamento nacional que envolve o cofinanciamento por fundos europeus, designadamente através do Programa COMPETE 2020, no montante de 11,5 milhões de euros, o PO Norte com 4,3 milhões de euros, o PO Centro com 2,5 milhões de euros, o PO Lisboa com 5,3 milhões de euros, com uma contribuição adicional pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de 7,2 milhões de euros.

Os projetos selecionados cobrem as seguintes áreas:

Ciência de dados;
Computação Avançada;
Transformação Digital na Indústria;
Cidades Sustentáveis;
Interações Espaço-Terra no Atlântico;
Alterações Climáticas;
Física Médica;
Nanomateriais.

O Ministério da Ciência e Ensino Superior (MCTES) indicou que na área das interações Espaço-Terra, os projetos aprovados são particularmente relevantes para o reforço do Centro Internacional de Investigação do Atlântico – AIR centre (Atlantic International Research Center) e a agenda “Atlantic Interactions”.

No âmbito da iniciativa “Go Portugal”, os projetos vão ser desenvolvidos no contexto das três principais parceiras internacionais:

  • A parceria com a Universidade do Texas em Austin (UT Austin) inclui 11 projetos de I&D, com o financiamento total de 21,9 milhões de euros, em que a UT Austin contribui com 7,8 milhões de euros, e incluem atividades de I&D com enfâse no desenvolvimento de novas tecnologias no domínio das indústrias automóvel e do espaço, da computação avançada e das aplicações à medicina e à biotecnologia.
  • A parceria com a Universidade de Carnegie Mellon (CMU) vai permitir desenvolver 10 projetos de I&D envolvendo um financiamento total de 21 milhões de euros, sendo a comparticipação de CMU no valor de 6,2 milhões de euros. Nas atividades de I&D têm enfâse as áreas das Ciência e Engenharia de Dados, Inteligência Artificial e Aprendizagem Automática, Design e Engenharia aplicados a problemas Sociais e Mobilidade e Autonomia, para responder a problemas nos sectores da saúde, prevenção de fogos florestais, gestão de dados, e tradução simultânea.
  • A parceria internacional com o Massachusetts Institute of Technology (MIT) inclui 4 projetos de I&D, envolvendo um financiamento total de 12,2 milhões de euros, com a participação de 2,7 milhões de euros pelo MIT. Envolve atividades nas áreas de Transformação Digital na Indústria Transformadora e Cidades Sustentáveis, incluindo redes de comunicação, envolvendo comunicações 5G e processos inovadores de transformação digital.

O MCTES esclareceu que os 25 projetos selecionados envolvem 34 empresas e 27 entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional, o que revela uma forte aposta do ecossistema de inovação nacional. Cabe às empresas nacionais a liderança das redes e projetos colaborativos aprovados, de modo a modernizar o tecido económico e acelerar o processo de inovação em Portugal em parceria com investigadores das três Universidades dos EUA.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!