Portugal e Espanha reforçam cooperação na área Espacial

Na XXIX Cimeira Luso-Espanhola, em Vila Real, os dois países decidem reforçar a cooperação no domínio Espacial e em ações ligadas ao AIR Center, ligações em fibra, INL e criação de rede de centros de investigação para o Mediterrâneo.

0
1
Partilhas
Manuel Heitor, MCTES
Manuel Heitor, MCTES. Foto: DR

Na XXIX Cimeira Luso-Espanhola, que se realiza em Vila Real, os dois Governos decidem reforçar a colaboração no domínio das ciências, tecnologias e aplicações espaciais, envolvendo os centros de investigação e as empresas dos dois países.

Portugal e Espanha pretendem aumentar as atividades científicas e empresariais conjuntas na área do espaço, e para isso, durante a Cimeira, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior português e o Ministro da Economia, Indústria e Competitividade espanhol assinam Memorando de Entendimento, que inclui três áreas:

i) utilização de informação e dados para observação da Terra, com aplicações diversas, incluindo agricultura, pescas e desenvolvimento urbano;

ii) produção de novos dados, com base no desenvolvimento de micro satélites e no estímulo conjunto a atividades de novos lançadores;

iii) capacitação conjunta da base científica e tecnológica.

O Memorando de Entendimento enquadra a prioridade a dar à agenda de investigação estratégica, ‘Interações Atlânticas’, assente numa abordagem integrada do Espaço, do Clima-Energia, dos Oceanos e das Ciências de Dados no Atlântico.

Esta agenda prevê a instalação do Centro Internacional de Investigação para o Atlântico (AIR Center), que envolve entidades científicas e tecnológicas, públicas e privadas dos dois países.

Outra das ações previstas no Memorando de Entendimento é a colaboração entre ambos os Estados no sentido de desenvolver serviços de lançamento de satélites.

Durante a XXIX Cimeira Luso-Espanhola, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior assina ainda uma Declaração Conjunta com a Secretária de Estado da Investigação, Desenvolvimento e Inovação espanhola de compromisso “para uma melhor integração no espaço europeu de investigação, particularmente no que toca à mobilidade de investigadores, à partilha de infraestruturas, ao reforço dos organismos de investigação e à implementação de programas conjuntos de investigação.”

A Declaração prevê um conjunto de ações:

A) desenvolvimento de um Programa de Investigação e Desenvolvimento, Formação Avançada e Reforço de Infraestruturas Científicas e Tecnológicas dos dois Estado, incluindo o desenvolvimento de um Roteiro Ibérico de Infraestruturas Científicas;

B) reforço das ligações transfronteiriças em fibra entre as Redes Eletrónicas de Investigação e Académicas, Rede Ciência, Tecnologia e Sociedade (RCTS) por Portugal e RedIRIS por Espanha;

C) reforço do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL);

D) estabelecimento de uma rede de centros de investigação para o Mediterrâneo.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz