Portugal paga ao FMI a tranche mais cara do empréstimo

Portugal pagou hoje ao FMI mais uma parcela do empréstimo, equivalente a 831 milhões de euros, que vencia entre maio e junho de 2021. A parcela com juros mais altos de todo o empréstimo.

0
Edifício da Ministério das Finanças
Edifício da Ministério das Finanças. Foto: Rosa Pinto

A última tranche do empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI) a Portugal com a taxa de juro mais elevada (spread de 400 pontos base) foi hoje amortizada. Portugal esgota, assim, a segunda autorização para pagamentos antecipados.

O montante em dívida ao FMI é agora de cerca de 4,53 mil milhões de euros, pelo que 83% do empréstimo total já se encontra liquidado.

Com o pagamento feito hoje, 24 de janeiro, o valor da dívida passa a ser inferior a 187,5% da quota portuguesa na instituição internacional, o spread da taxa de juro baixa para 100 pontos base.

O Governo indica que as poupanças diretas em juros ascendem a cerca de 864 milhões de euros, e que coloca a possibilidade de fazer um pedido de nova autorização para pagamentos antecipados no âmbito da gestão da dívida pública.

O Ministério das Finanças considera que este reembolso é “um marco para a gestão das contas públicas pós-Programa de Assistência Económica e Financeira, ao contribuir para a redução do custo de financiamento do Estado e para a melhoria da sustentabilidade da dívida soberana.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!