Portugal passa a produzir zaragatoas para consumo interno e exportação

Falta de zaragatoas virais no mercado mundial tem limitado a realização de testes em Portugal, mas a partir de hoje, a empresa Hidrofer, em Famalicão, em parceria com instituições universitárias, passa a produz para as necessidades do país e para exportação.

0
Portugal passa a produzir zaragatoas para consumo interno e exportação.
Portugal passa a produzir zaragatoas para consumo interno e exportação. Foto: DR

A produção industrial de zaragatoas para testes clínicos para a COVID-19 é lançada esta quarta-feira, dia 8 de abril, pela empresa Hidrofer S.A., de Famalicão, em colaboração com o Centro Académico Clínico Algarve Biomedical Center (ABC) e o Instituto Superior Técnico (IST).

A produção diária está estimada em mais de 50.000 unidades por dia. Esta produção vai suprimir as atuais necessidades do país que são atualmente de cerca de 12 mil unidades.

As zaragatoas são instrumentos essenciais para a colheita de material biológico destinado à realização dos testes para a despistagem da COVID-19 e o excesso de procura no mercado mundial tem tornado complexa a aquisição das mesmas.

O ABC começou por consultar a listagem de materiais que, segundo a Organização Mundial de Saúde, devem ser utilizados nas zaragatoas virais para detetar a COVID-19 e em articulação com a startup Mark 6 Prototyping definiu os materiais indicados para as produzir.

Após os testes de validação, foram estabelecidas com a HIDROFER S.A. de Famalicão, as linhas estratégicas para a produção massificada. A empresa dirigiu a sua produção para a realização de zaragatoas de Dacron, matéria-prima mais adequada para detetar a COVID-19.

O Instituto Superior Técnico vai realizar a esterilização das zaragatoas e o ABC produzirá e disponibilizará o líquido de transporte necessário para conservar a zaragatoa da colheita até ao laboratório.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) indicou que a formação desta parceria contou com o apoio fundamental da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, através da Administradora Executiva Elsa Henriques, e a contou ainda com a colaboração do Presidente do Conselho Diretivo do ABC, Nuno Marques, e do médico Nuno Mourão do ABC, do Administrador da Hidrofer S.A., Hélder Silva, e do Presidente do IST, Rogério Colaço, através dos Laboratórios de Loures.

Foi no âmbito desta parceria que o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS), Ana Mendes Godinho, a Ministra da Coesão Territorial (MCT), Ana Abrunhosa, e o Secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, visitaram esta quarta-feira, dia 8 de abril, a empresa HIDROFER S.A, em Famalicão, onde assistiram à linha de produção de zaragatoas.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!