Presos 12 supostos membros da Máfia de ‘Ndrangheta em Itália

Ação policial em Itália, com apoio da Europol, atinge sindicato do crime italiano 'Ndrangheta. A polícia italiana prendeu 12 supostos membros da máfia e entre eles o suposto líder da família 'Ndrangheta na Calábria.

0
Presos 12 supostos membros da Máfia de 'Ndrangheta em Itália
Presos 12 supostos membros da Máfia de 'Ndrangheta em Itália. Foto: DR

Investigação policial internacional leva à prisão 12 supostos membros do sindicato do crime italiano ‘Ndrangheta. Às primeiras horas de 30 de junho de 2020, mais de 200 agentes Carabinieri italianos em Piemonte e da Polícia Estatal Italiana de Turim desencadearam uma ação com grande sucesso contra a máfia de ‘Ndrangheta, em Itália

Esta ação policial foi o resultado de uma longa e complexa investigação realizada pelas autoridades italianas com o apoio da Europol e das autoridades policiais da Croácia, França e Alemanha.

A operação, com o nome de código “Altan”, começou em 2017 visando o clã ‘Ndrangheta Alvaro, com sede na região italiana da Calábria e enraizada em várias cidades do país. Este clã estava ativo não apenas em Itália, mas também noutros Estados-Membros da União Europeia, indicou a Europol em comunicado. O grupo do crime organizado estruturado pela máfia e os seus membros estavam envolvidos no tráfico internacional de drogas (cannabis e cocaína) e no tráfico de armas de fogo.

A investigação levou a polícia a realizar 30 buscas nas casas e a apreender uma espingarda e algumas drogas durante o dia de ação. Entre os 12 suspeitos presos, está o líder da família ‘Ndrangheta na Calábria.

A Europol esclareceu que o intercâmbio de informações com as autoridades policiais da Itália, Croácia, França e Alemanha foi fundamental para solucionar o caso, pelo que o sucesso da operação mostra a importância da cooperação internacional para combater este grupo criminoso organizado, que é um dos mais poderosos do crime, com redes pelo mundo e que controla grande parte do comércio de cocaína na Europa, e com lavagem sistemática de dinheiro, suborno e atos violentos.

Os especialistas da Europol em grupos criminosos organizados italianos apoiaram este caso, fornecendo suporte analítico e operacional, e as reuniões organizadas na sede da Europol em Haia facilitaram o intercâmbio de informações entre todas as autoridades policiais envolvidas.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!