Projetos com participação portuguesa premiados pelo Conselho Europeu de Inovação

Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, Universidade de Aveiro e Instituto de Medicina Molecular, coordenam três dos quatro projetos inovadores reconhecidos com financiamento pelo Conselho Europeu de Inovação que envolvem portugueses.

0
Projetos com participação portuguesa premiados pelo Conselho Europeu de Inovação
Projetos com participação portuguesa premiados pelo Conselho Europeu de Inovação. Na imagem o INL, Braga. Foto: Rosa Pinto

O Conselho Europeu de Inovação (EIC, sigla em inglês), do âmbito do quadro do programa Horizonte 2020, sob a responsabilidade do Comissário Europeu Carlos Moedas, premeia quatro projetos de investigação que têm participação portuguesa.

Os projetos ChipAI, FishAI, NeuroStimSpinal e NOVIRUSES2BRAIN estão entre os 38 projetos de investigação que o EIC premiou, com um valor total de 124 milhões de euros. O financiamento é atribuído sob o Future and Emerging Technologies (FET Open) do EIC, que premeia tecnologias emergentes e de futuro.

Carlos Moedas, Comissário Europeu de Investigação, Ciência e Inovação, responsável pelo Horizonte 2020, referiu: “Apoiamos tecnologias disruptivas que são fundamentais para revelar muitos dos segredos que nos podem trazer uma sociedade e um futuro melhores. Estamos a investir em ideias inovadoras e nas pessoas que estão por detrás delas. É com este investimento que vamos criar novos mercados no futuro.”

Os projetos agora premiados têm os seguintes participantes portugueses:

Projeto ChipAI envolve oito entidades incluindo o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), que coordena o projeto, e a FCIENCIAS.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências. Com um financiamento de 3.892.005,00 euros;

Projeto FishAI envolve 6 participantes e inclui na investigação a empresa portuguesa Biofabics, lda. Com um financiamento de 2.998.650,00 euros;

Projeto NeuroStimSpinal envolve 7 entidades participantes, incluindo a Universidade de Aveiro, que coordena o projeto, e as empresas portuguesas Graphemest SA e a Stemmatters, Biotecnologia e Medicina Regenerativa, SA. O financiamento é de 3.503.922,50 euros;

Projeto NOVIRUSES2BRAIN envolve três participantes sendo coordenado pelo Instituto de Medicina Molecular da Universidade de Lisboa. Com um financiamento de 4.238.868,75 euros.

O Conselho Europeu de Inovação recebeu, na primeira ‘CALL’ de financiamento, ao FET Open, 375 propostas e atribuiu financiamento 38 projetos que envolvem 236 entidades de 23 países europeus.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!