Queda de avião russo no Mar Negro sem sobreviventes

Queda de avião russo, um Tupolev Tu-154, no Mar Negro, faz 92 mortos, a maioria do coro Alexandrov Ensemble, jornalistas e a ativista humanitária Elizaveta Glinka. O coro ia atuar na base Hmeimim no Natal.

0
1
Partilhas
Queda de avião russo no Mar Negro sem sobreviventes
Queda de avião russo no Mar Negro sem sobreviventes. Tipo de avião igual ao da queda. Foto: Wikipedia/Kirill Naumenko

“Estou profundamente chocado com o desastre do Tu-154 sobre o Mar Negro”, diz Dmitry Medvedev, Primeiro-Ministro russo, na mensagem de condolências a todas as famílias na sequência da queda do avião, em que morreram a totalidade das 92 pessoas a bordo.

Dmitry Medvedev acrescenta que “esta terrível tragédia custou a vida de pessoas, cheias de força e planos. Entre as vítimas – jornalistas, soldados e músicos do famoso conjunto Alexandrov Ensemble”.

“As circunstâncias do incidente serão exaustivamente investigadas” prometeu o Primeiro-Ministro russo.

De acordo com comunicado do Governo russo, no sítio Web, é indicado que foi já criado um Governo de catástrofe (Comissão), presidido pelo Ministro dos Transportes da Federação Russa, para auxiliar as famílias das vítimas do acidente que teve lugar a 25 de dezembro de 2016, perto da cidade de Sochi, bem como dar assistência para se conhecerem as causas da catástrofe.

O avião, um Tupolev Tu-154B-2, desapareceu sobre o Mar Negro pelas 5h40 locais, 2h40 em Lisboa, depois de ter reabastecido num aeroporto perto de Sochi, e que tinha como destino a base russa de Hmeimim, em Latakia, na Síria. No avião seguiam ao todo 92 pessoas, sendo 84 passageiros e 8 tripulantes.

O Ministério da Defesa russo já publicou a lista das pessoas abordo, verificando-se que a maioria pertencia ao coro oficial das Forças Armadas russas, Alexandrov Ensemble, jornalistas e a ativista humanitária Elizaveta Glinka.

De acordo com um comunicado do Ministério da Defesa russo, helicópteros enviados a partir de Sochi já encontraram “fragmentos do casco do avião Tu-154” a cerca “de 1,5 quilómetros da costa do Mar Negro de Sochi a uma profundidade de 50-70 metros”.

O Ministério da Defesa informou ainda que estão envolvidas na operação cerca de 3 mil operacionais numa área alargada do ponto da presumível queda. Na operação estão envolvidos 32 navios e 80 mergulhadores, veículos aéreos não tripulados (drones) e cinco helicópteros.

O Governo russo não descartou até agora nenhuma causa para o acidente, indicando que ainda é muito cedo para fazer qualquer afirmação definitiva. O Ministro dos Transportes da Federação Russa que preside à Comissão referiu que estão a ser analisadas várias teorias.

O Governo russo esclareceu que as equipas de resgate vão trabalhar durante a noite para procurar os restos do avião, com o auxílio de torres de iluminação a partir dos navios no local.

O Presidente russo, Vladimir Putin, acaba de anunciar que decretou o dia 26 de dezembro de 2016 como dia de luto nacional.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz