Recomendações sobre uso da vacina COVID-19 da Moderna, pela OMS

Organização Mundial da Saúde emitiu algumas recomendações sobre o uso da vacina contra a COVID-19 da Moderna. A vacina já está em uso na Europa e Portugal vai começar a ministra-la. A OMS dá resposta a algumas das questões mais importantes.

0
Recomendações sobre uso da vacina COVID-19 da Moderna, pela OMS
Recomendações sobre uso da vacina COVID-19 da Moderna, pela OMS

O Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas (SAGE) em Imunização da Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu recomendações provisórias para o uso da vacina contra a COVID-19 da Moderna (mRNA-1273), que está indicada para pessoas com 18 ou mais anos de idade.

Quem deve ser vacinado primeiro?

Como acontece com todas as vacinas COVID-19, os profissionais de saúde com alto risco de exposição e os idosos devem ter prioridade no acesso à vacinação.

À medida que a vacina se torna disponível, grupos prioritários adicionais devem ser vacinados, com atenção para as pessoas desproporcionalmente afetadas pela COVID-19 ou que enfrentam iniquidades de saúde.

Quem mais pode tomar a vacina?

A vacina é segura e eficaz em pessoas com condições médicas conhecidas associadas a risco aumentado de doenças graves, como hipertensão, diabetes, asma, doenças pulmonares, hepáticas ou renais, bem como infeções crónicas estáveis ​​e controladas.

Embora sejam necessários mais estudos sobre as pessoas imunocomprometidas, as pessoas nesta categoria que fazem parte de um grupo recomendado para vacinação após receberem informações e aconselhamento.

Pessoas vivendo com VIH correm maior risco de doença COVID-19 grave. As pessoas positivas a VIH devem receber informações e aconselhamento, antes da vacinação.

A vacinação pode ser oferecida a pessoas que já tiveram COVID-19. Mas as pessoas podem adiar a toma da vacina COVID-19 até seis meses depois de terem estado infetadas pelo SARS-CoV-2.

A vacina pode ser administrada em mulheres que amamentam e que faça parte de um grupo recomendado para vacinação (por exemplo, profissionais de saúde); interromper a amamentação após a vacinação não é atualmente recomendado.

Quem não deve tomar a vacina?

Embora a gravidez coloque as mulheres em maior risco de COVID-19 grave, o uso desta vacina em mulheres grávidas não é atualmente recomendado, a menos que estejam em risco de alta exposição (por exemplo, profissionais de saúde).

Indivíduos com histórico de reação alérgica grave a qualquer componente da vacina não devem tomar esta ou qualquer outra vacina de mRNA.

Embora a vacinação seja recomendada para idosos devido ao alto risco de COVID-19 grave e morte, os idosos muito frágeis com uma expectativa de vida prevista de menos de 3 meses devem ser avaliados individualmente.

A vacina não deve ser administrada a pessoas com menos de 18 anos de idade enquanto se aguardam os resultados de estudos adicionais.

Qual é a dosagem recomendada?

O SAGE recomenda o uso da vacina da Moderna, mRNA-1273, num esquema de duas doses (100 µg, 0,5 ml cada) com 28 dias de intervalo. Se necessário, o intervalo entre as doses pode ser estendido para 42 dias.

O cumprimento do esquema completo é recomendado e o mesmo produto deve ser usado para ambas as doses.

A vacina é segura?

Embora esta vacina ainda não tenha sido aprovada pela OMS e incluída na Lista de Uso de Emergência, a mesma foi analisada pela Agência Médica Europeia (EMA) e, consequentemente atende aos critérios da OMS para ser avaliada pelo SAGE.

A EMA avaliou exaustivamente os dados sobre a qualidade, segurança e eficácia da vacina Moderna COVID-19 e autorizou a sua utilização em toda a União Europeia.

O SAGE recomenda que todas as pessoas vacinadas sejam observadas durante pelo menos 15 minutos após a vacinação. As que manifestarem uma reação alérgica severa imediata à primeira dose não devem receber doses adicionais.

A avaliação de segurança a longo prazo envolve o acompanhamento contínuo dos participantes do ensaio clínico, bem como estudos específicos e vigilância contínua dos efeitos secundários ou eventos adversos daqueles que estão ser atualmente vacinados.

O Comité Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas, grupo de especialistas que fornece orientação independente e confiável para a OMS no tópico do uso seguro de vacinas, recebe e avalia relatos de eventos suspeitos de segurança, a nível internacional.

A que nível é a vacina eficaz?

A vacina da Moderna demonstrou ter uma eficácia de aproximadamente 92% na proteção contra a COVID-19, começando 14 dias após a primeira dose.

A vacina é eficaz para as novas variantes?

Com base na evidência existente até agora, as novas variantes do SARS-CoV-2, incluindo o a variante inglesa, B.1.1.7, e a da África do Sul, 501Y.V2, não alteram a eficácia da vacina de mRNA Moderna. A monitorização, recolha e análise de dados sobre novas variantes e o seu impacto na eficácia dos diagnósticos, tratamentos e vacinas COVID-19 está em curso.

A vacina previne a infeção e transmissão?

Não se sabe se a vacina irá prevenir a infeção e proteger contra a transmissão progressiva. A imunidade persiste por vários meses, mas a duração total ainda não é conhecida. Estas questões importantes estão sendo estudadas.

Nesse espaço de tempo, devemos manter medidas de saúde pública que funcionem: uso de mascara, distanciamento físico, lavagem das mãos, higiene respiratória e da tosse, evitar aglomerações e garantir uma boa ventilação.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!