Teste de sangue diferencia infeção viral e bacteriana em crianças

Estudo independente duplo cego mostrou que teste de sangue pelo ‘Immunoxpert’, da empresa MeMed, diferencia entre infeções virais e bacterianas em crianças.

0
1
Partilhas
Teste de sangue diferencia infeção viral e bacteriana em crianças
Teste de sangue diferencia infeção viral e bacteriana em crianças. Foto: © DR

Estudo publicado na revista científica ‘Lancet Infectious Diseases’, pela empresa MeMed Ltd., mostra os resultados do ‘OPPORTUNITY’, um estudo clínico internacional multicêntrico, externo e duplo cego, realizado com crianças, e conduzido por investigadores do Centro Médico Universitário de Utrecht.

O estudo veio confirmar, com independência, que o novo teste de sangue ‘ImmunoXpert’ da MeMed distingue com precisão as infeções virais das bacterianas em crianças. O ‘ImmunoXpert’ também mostrou que supera de forma significativa os exames de rotina.

Eran Éden, especialista da MeMed, referiu que os resultados agora confirmados são um marco importante em meios de diagnóstico e “traduz os esforços contínuos para gerar evidência clínica de alta qualidade”.

Louis J. Bont, investigador líder na Divisão de Imunologia Pediátrica e Doenças Infeciosas do Centro Médico da Universidade de Utrecht, na Holanda, disse, citado em comunicado: “Os resultados vão além de nossas expectativas”, tendo ficado confirmado que “o teste é altamente preciso em crianças” e é “significativamente o melhor diagnóstico, em comparação com outro qualquer teste de rotina que se utiliza atualmente”.

O teste tem potencial para ajudar a reduzir significativamente o uso excessivo de antibióticos e combater a resistência bacteriana. Louis J. Bont referiu que “este é o primeiro estudo de validação prospetivo para um ensaio clínico em dupla ocultação de diagnóstico entre infeções bacterianas e virais”.

Ao contrário de diagnósticos mais tradicionais, neste caso o foco é a identificação de vírus ou bactérias que causam a doença, “o ‘ImmunoXpert’ olha para o sistema imunológico, e identifica os marcadores que indicam se a luta do paciente é contra uma infeção bacteriana ou viral”, referiu Kfir Oved, diretor de tecnologia da MeMed.

A “abordagem imunológica que é a base do sistema supera as limitações de muitas ferramentas de diagnóstico tradicional. É rápido e preciso e pode diagnosticar infeções que não são facilmente acessíveis, como a pneumonia”, referiu o responsável da MeMed.

O estudo avaliou 577 crianças com idade entre 2 e 60 meses, com infeções do trato respiratório inferior ou febre, sem que fosse conhecida a causa. O ‘ImmunoXpert’ foi muito preciso ao diferenciar entre infeções por vírus ou por bactérias, com uma sensibilidade de 88%, especificidade de 93% e um valor preditivo negativo de 98%.

O ‘ImmunoXpert’ superou os testes de rotina em mais de 50%, reduzindo o número de casos em que as infeções virais foram diagnosticadas por engano como infeções bacterianas. Essas conclusões mostram o potencial do ‘ImmunoXpert’ para ajudar a reduzir a indicação desnecessária do uso de antibióticos.

Normalmente, não é possível diferenciar clinicamente as infeções por vírus e por bactérias, o que leva ao uso excessivo de antibióticos e contribui para aumentar a resistência aos antibióticos, o que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, está levar a uma situação de crise na saúde.

Paradoxalmente, a incapacidade de diferenciar com rapidez as infeções, também resulta do uso insuficiente de antibióticos. Estima-se que isso ocorra em 20% a 40% de todas as infeções bacterianas, o que expõe os pacientes a riscos e as complicações aumentam os custos dos cuidados com a saúde.

Um teste capaz de diferenciar com precisão e rapidez entre infeções por vírus e por bactérias, pode melhorar o tratamento do paciente ao fornecer aos médicos informações capazes de auxiliar e confirmar ou não as decisões relativas aos cuidados de saúde, e reduzir tanto o uso excessivo como o uso insuficiente de antibióticos.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz