União Europeia cria frota de combate a incêndios florestais

A rescEU, uma iniciativa da Comissão Europeia, possui já, nesta fase preparatória da época de incêndios florestais de 2019, de sete aviões e seis helicópteros de combate a incêndios. A Comissão indica que os meios vão aumentar nas próximas semanas.

0
União Europeia cria frota de combate a incêndios florestais
União Europeia cria frota de combate a incêndios florestais. Foto: © Rosa Pinto

A Comissão Europeia lança hoje a primeira frota de aviões de combate a incêndios, destinada a combater as catástrofes naturais no âmbito da nova iniciativa “rescEU”. O objetivo é preparar o combate a incêndios florestais nesta época de 2019.

Até ao momento, a frota da rescEU conta com sete aviões e seis helicópteros de combate a incêndios para o período inicial de transição. A Comissão espera vir a acrescentar meios adicionais nas próximas semanas.

“A rescEU é uma resposta concreta, uma resposta europeia, para ajudar os nossos muitos cidadãos que enfrentam a ameaça de catástrofes naturais” referiu Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão, e acrescentou: “Ficámos todos chocados, enquanto europeus, quando muitas pessoas perderam a vida nos últimos anos devido aos incêndios florestais em Portugal na Grécia”.

Christos Stylianides, Comissário responsável pela Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, referiu: “Com a rescEU, dispomos de uma rede de segurança adicional em tempos de crise. Estou muito orgulhoso de ver a nossa frota europeia de combate a incêndios florestais tornar-se uma realidade este verão”.

Capacidades de combate a incêndios

Cinco Estados-Membros da UE, frequentemente afetados por incêndios florestais nos últimos anos, puseram os seus aviões e helicópteros à disposição da frota de transição da rescEU para 2019.

Os meios iniciais são: dois aviões da Croácia, um avião de França, dois aviões de Itália, dois aviões de Espanha e seis helicópteros da Suécia.

Medidas para a próxima época de incêndios florestais

A Comissão Europeia indicou que está a reforçar as suas capacidades de acompanhamento e coordenação para preparar a época de incêndios florestais, e incluem:

Durante o verão, o Centro de Coordenação de Resposta de Emergência (CCRE) 24/7 da UE será reforçado com uma equipa de apoio aos incêndios florestais, com a participação de peritos dos Estados-Membros;

O CCRE organizará videoconferências regulares com os Estados-Membros durante o verão, para partilhar informações sobre o risco de incêndio em toda a Europa;

O sistema de satélites Copernicus da UE será utilizado para cartografar as emergências resultantes de incêndios florestais;

Todos os Estados-Membros da UE e países parceiros participaram na reunião anual sobre incêndios florestais realizada em Bruxelas com vista a preparar a próxima época de incêndios florestais;

Nos últimos meses foram realizados vários exercícios práticos de incêndios florestais. Nomeadamente, realizaram-se exercícios MODEX para a proteção civil e os incêndios florestais, com peritos e equipas de salvamento de vários países da UE, na ilha de Cres, na Croácia, de 7 a 10 de abril de 2019. Outros exercícios foram realizados em Split, na Croácia, e Aix-en-Provence, em França.

A Comissão Europeia lembrou que nos últimos anos, a Europa registou graves catástrofes naturais e de origem humana: incêndios florestais, inundações, tempestades e sismos, que causaram a perda de vidas humanas – mais de 100 em 2018.

Para proteger melhor os cidadãos em situação de perigo, a iniciativa rescEU passa a reforçar a capacidade coletiva da União para prevenir, preparar e responder às catástrofes que afetam as nossas sociedades. O objetivo a longo prazo é aumentar as capacidades e os meios e criar uma reserva rescEU mais forte.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!