Viagens e Turismo são grandes contribuintes para as Alterações Climáticas

Viagens e Turismo são responsáveis, a nível global, por cerca de 8% das emissões globais de efeitos de estufa. Mas o setor é também responsável por mais de 10% do Produto Interno Bruto global. O setor deve transformar-se para sobreviver e prosperar.

0
Viagens e Turismo são grandes contribuintes para as Alterações Climáticas
Viagens e Turismo são grandes contribuintes para as Alterações Climáticas. Foto: © Rosa Pinto

O setor de viagens e turismo possui significativos benefícios económicos e sociais a nível global mas tem de se transformar para sobreviver e prosperar perante as alterações climáticas, referiu hoje Patricia Espinosa, secretária executiva da ONU para as Alterações Climáticas, na COP25, perante representantes da indústria do turismo.

Em 2018, o setor de viagens e turismo gerou 10,4% do Produto Interno Bruto a nível mundial, ou seja, mais de 8,8 triliões de dólares norte americanos, mas as alterações climáticas podem colocam estes números em risco, dado que o setor é atualmente responsável por cerca de 8% das emissões globais de gases de efeito estufa que estão a contribuir para as mudanças climáticas.

Para alertar para o contributo das viagens nas alterações climáticas a ativista Greta Thunber atravessou o Atlântico para estar presente na COP25, em Madrid, em catamarã.

É conhecido que “devido ao setor, milhões de pessoas puderam explorar novos destinos, reunir-se com familiares e amigos e realizar sonhos de explorar o mundo”, referiu Patricia Espinosa, e acrescentou: “Também criou empregos, principalmente nos países em desenvolvimento, oferecendo liberdade financeira às pessoas”.

Em face das vantagens do setor das viagens e do turismo Patricia Espinosa questiona: “Com este tipo de sucesso, por que se deve mudar o que se tem feito?” Mas a resposta é dada pela própria referindo: “As implicações nas Alterações Climáticas vão exigir em breve que todos nós, e especialmente os governos e as organizações façam as coisas de maneira diferente”.

A responsável da ONU acrescentou: “Se algumas empresas e indústrias não conseguirem ajustar-se para este novo mundo, então deixarão de existir”.

Gloria Guevara, presidente e diretora executiva do World Travel and Tourism Council (WTTC), referiu que o setor definiu a indústria de viagens e turismo tem de atingir a neutralidade em termos de clima até 2050, e que, em setembro de 2019, em Nova Iorque, o WTTC lançou um Plano de Ação para Sustentabilidade, destinado a ajudar a indústria a cumprir a ambição climática.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!