Novo MINI Cooper SE neutro em CO2

A apresentação do novo MINI Cooper SE decorre neutra em CO2. Este automóvel destinado a mobilidade local é totalmente elétrico com 135 kW e uma autonomia de 235 a 270 quilómetros.

0
Novo MINI Cooper SE neutro em CO2
Novo MINI Cooper SE neutro em CO2. Foto: DR

O novo MINI Cooper SE é o automóvel próprio para a mobilidade local livre de emissões. Um automóvel com consumo de combustível combinado: 0,0 l / 100 km; consumo combinado de energia: 16,8 – 14,8 kWh/100 km; emissões combinadas de CO2: 0g/km.

O novo MINI Cooper SE é alimentado por um motor elétrico de 135 kW que acelera de zero a 60 km/h em 3,9 segundos e de zero a 100 km/h em 7,3 segundos. Dotado de uma bateria de íons de lítio de alta voltagem, que economiza espaço, que localizada na base do veículo, permite uma autonomia de 235 a 270 quilómetros.

O automóvel pode ser carregado a partir de uma tomada doméstica convencional ou a partir de uma MINI ELECTRIC Wallbox. Para um carregamento rápido podem ser usadas estações com capacidade até 50kW.

A apresentação internacional do modelo totalmente elétrico da marca premium britânica será realizada de maneira neutra em CO2. Testes com 100% de eletricidade verde, design de eventos com economia de recursos e compensações consistentes para projetos certificados de proteção climática vão colocar a zero a pegada ecológica do novo MINI Cooper SE.

O novo MINI Cooper SE vai ser apresentado no decorrer de janeiro de 2020 em Miami, Flórida, onde toda a frota de carros de teste vai ser fornecida exclusivamente com eletricidade de fontes renováveis. As emissões de CO2 geradas pela chegada e partida da equipa MINI e jornalistas de todas as regiões do mundo são compensadas pela compra de certificados ambientais. A compensação também vão cobrir todos os efeitos de gases de efeito estufa que não puderem ser evitados durante o evento.

O produto da aquisição dos certificados ambientais será usado para expandir o parque eólico de Peralta, no Uruguai. Onde 25 turbinas cobrirão as necessidades de eletricidade de cerca de 50.000 famílias. O parque eólico foi reconhecido como um projeto pioneiro pelo Programa Zofnass de Infraestrutura Sustentável da Universidade de Harvard. Ajuda a aumentar ainda mais a participação de energia renovável no mix de eletricidade do Uruguai e, portanto, apoia o plano do país de alcançar completa neutralidade climática até 2030. Além disso, está sendo apoiado um projeto para o uso de energia eólica no sul da Argentina. Na região da Patagónia, a maior instalação do país, cobrindo uma área de cerca de 1500 hectares e utilizando 43 turbinas eólicas, que fornecem eletricidade neutra em termos de clima à rede nacional.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!