RAV4 2.5 HSD Pure Dark

Toyota RAV4 hibrido Pure Dark vem equipado com tecnologia recente da marca e de grande importância para o condutor. Jorge Farromba descreve as principais inovações deste SUV e indica-nos algum comportamento em estrada, em especial ao nível do consumo.

0
RAV4 2.5 HSD Pure Dark
RAV4 2.5 HSD Pure Dark. Foto: DR

A série especial do RAV4 4*2 – Pure Dark – apresenta-se nesta única versão hibrida com um visual com alguns apontamentos a negro, seja nas capas dos espelhos retrovisores, nas proteções do para-choques, nas jantes pretas de 18 polegadas, no tejadilho interior de cor negra, a que se junta o restyling de que foi alvo de modo a enquadrá-lo com as recentes propostas do mercado.

Exteriormente, este visual apelativo procura também transmitir desportividade a um modelo que sempre se caracterizou por formas vincadas e robustas. No interior a marca não fez grandes alterações a um modelo que aposta numa qualidade de construção e de montagem de bom nível, mesmo considerando o elevado recurso a plásticos rijos em todo o habitáculo. Espaçoso, tanto à frente como atrás (bancos reclinam), com bancos confortáveis e com bom apoio, e com uma panóplia de botões para as mais variadas funções.

O tablier não segue as mesmas formas vincadas do exterior mas socorre-se de soluções consensuais e já testadas noutros modelos, com um desenho esculpido e bem conseguido. Encontramos aqui o já habitual ecrã central touch para controlar várias funções do modelo, mas também encontramos espaço para as ligações aux, Bluetooth, modo de condução (eco, normal ou sport), cruise control adaptativo, sistema automático de médios/máximos, aviso de saída da faixa de rodagem, aviso de colisão iminente, câmara traseira e mesmo o sistema de leitura de sinais de trânsito, sistemas estes que a Toyota denomina como TSS- Toyota Safety Sense.

Nesta versão hibrida, o destaque é mesmo o motor 2.5l e o motor elétrico que em conjunto perfazem perto de 200cv (197cv). E se o RAV4 não é propriamente um peso pluma, cedo verificamos que o Toyota tanto é solicito em cidade como em estrada, facilmente nos levando para fora da zona legal de limites de velocidade. Como quase todos os híbridos, o arranque é feito em modo elétrico e somente o motor de combustão atua se potenciarmos essa solução com um arranque mais impetuoso ou um arranque em subida. A caixa de variação contínua que o RAV4 utiliza marca alguma presença no habitáculo, quando o solicitamos bastante. De resto, em estrada o som cativa, pois o comportamento do SUV, mesmo considerando o centro de gravidade alto, revelou-se seguro e preciso.

RAV4 2.5 HSD Pure Dark
RAV4 2.5 HSD Pure Dark. Foto: DR

Em termos de consumos o RAV4 pode ser + ou – poupado, dependendo do nosso modelo de condução… que poder variar desde uns comedidos 6,8l até uns menos comedidos 9,6l em condução mais empenhada. Relevante referir também que a afinação do chassis e suspensão manteve intato o conforto do modelo que é de bom nível e o “casamento” entre conforto e comportamento.

Em termos de preço final a versão híbrida apresenta-se com um preço final de 37.000 euros (já com desconto de 3.000 euros)

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!