Alteração do olfato ou paladar é considerada sintoma de COVID-19 no Reino Unido

Reino Unido adicionou aos sintomas de coronavírus, para efeitos de teste, a alteração do olfato ou paladar, para além da tosse persistente ou febre alta. As pessoas com os sintomas e os contactos familiares devem autoisolarem-se.

0
Alteração do olfato ou paladar é considerada sintoma de COVID-19 no Reino Unido
Alteração do olfato ou paladar é considerada sintoma de COVID-19 no Reino Unido. Foto: © Rosa Pinto

O Governo inglês anunciou hoje que qualquer pessoa com sintomas de coronavírus está qualificada para rastreamento por teste, e que a anosmia, ou seja, perda ou alteração do olfato ou do paladar é considerada um sintoma elegível, e por isso a pessoa que apresente este sintoma deve autoisolar-se imediatamente, tal como no caso de tosse persistente ou febre alta.

Quando uma pessoa experimenta qualquer dos sintomas deve autoisolar-se bem como todos os membros da família que coabitem no mesmo espaço, exceto se o individuo sintomático receber um resultado negativo do teste.

O Reino Unido está a expandir a capacidade de realização de testes para 200 mil testes por dia com o reforço para o dobro da capacidade da rede de laboratórios do Serviço Nacional de Saúde (NHS), tendo instalado 50 centros de testes regionais e 116 unidades móveis de teste e introduziu kits de testes domésticos e 3 laboratórios Lighthouse.

Matt Hancock, secretário de Saúde e Assistência Social, referiu: “Após a intensificação maciça do programa nacional de testes, qualquer pessoa com sintomas de coronavírus no Reino Unido está agora elegível para um teste”. Para isto ser possível o contratou 21 mil técnicos para o trabalho de rastreio.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!