Alunos e professores da UTAD vão ter bicicletas para se deslocarem

UTAD avança com novo plano de mobilidade. Vai disponibilizar bicicletas à comunidade académica, construir ciclovias, trilhos pedonais, valorização de pontos de observação botânicos, requalificação paisagística, entre outras obras.

0
Alunos e professores da UTAD vão ter bicicletas para se deslocarem
Alunos e professores da UTAD vão ter bicicletas para se deslocarem. Foto: © UTAD

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) vai distribuir bicicletas aos alunos e professores para se deslocarem. A iniciativa está enquadrada no projeto da UTAD aprovado pelo U-Bike Portugal. “Um projeto de âmbito nacional coordenado pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes, que visa adotar hábitos de mobilidade mais sustentáveis nas comunidades académicas”.

As bicicletas vão ser disponibilizadas à comunidade académica, em regime de cedência temporária. As bicicletas são na sua maioria elétricas e incluem kits de segurança. Para além das bicicletas, vão ser disponibilizados pela UTAD, “locais de parqueamento e ações de sensibilização e de divulgação, visando uma utilização de longa duração por forma a criar hábitos de utilização deste modo de transporte”.

“Com o projeto U-Bike UTAD queremos incentivar formatos de mobilidade mais saudáveis e amigos do ambiente, na comunidade académica. A UTAD está inserida num Eco campus, pelo que fomentar esta prática constitui uma aposta em estilos de vida saudáveis no campus e na educação ambiental de jovens”, disse Fontainhas Fernandes, Reitor da UTAD, citado em comunicado da Universidade.

Mas para o Reitor da UTAD a componente económica também foi tida em conta no momento da candidatura ao projeto U-Bike, pois “permitirá uma redução de despesa com transportes aos aderentes e uma reorganização do espaço disponível para o parque automóvel e para as bicicletas”.

Amadeu Borges, pró-reitor da UTAD, e responsável pela iniciativa, refere que a implementação de um novo sistema de mobilidade vai permitir “uma redução nas emissões de CO2, através da substituição efetiva de 210 automóveis, por 300 bicicletas (270 elétricas e 30 convencionais) ”.

Com base nos número de veículos a envolver, a UTAD prevê que seja realizada uma transferência de 672 mil quilómetros percorridos por automóveis para as bicicletas, traduzindo-se numa poupança energética de 83.973 TEP (Toneladas Equivalentes de Petróleo)e numa redução de 256.952.373 kg de CO2, num período de dois anos.

O projeto é financiado pelo Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), e “vai potenciar as futuras infraestruturas de mobilidade amiga do ambiente, previstas no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Vila Real e promovidas pelo município de Vila Real, no quadro do Norte 2020”.

A UTAD indica que “o plano de mobilidade da cidade e do campus será apresentado no início do ano letivo e prevê a ligação por ciclovia entre a cidade e o campus universitário”, uma rede de ciclovias no campus universitário, bem como trilhos pedonais e a valorização de pontos de observação da natureza. “O trânsito automóvel será condicionado nas zonas de maior interesse botânico”.

A Universidade indica ainda que “até ao final de 2016 o ‘centro histórico do campus’ vai passar a alojar todos os serviços e estruturas de apoio aos estudantes, num centro de serviços comuns”. O ‘centro histórico’ irá ser intervencionado para o requalificar paisagisticamente, “privilegiando os espaços de convívio e de lazer universitário”.

Com o plano de mobilidade, os responsáveis da Universidade estão convencidos que será dado “um forte incentivo à promoção de estilos de vida saudáveis, inseridos num plano de promoção da prática desportiva de toda a academia”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!