Cancro da Mama HER2 positivo pode vir a ser tratado com ciclocreatina

Investigadores da Mayo Clinic identificam uma potencial nova abordagem para tratar o cancro da mama HER2 positivo. O suplemento alimentar ciclocreatina confirmou eficácia no tratamento, em situações de cancro resistente aos atuais medicamentos.

0
Cientista em Laboratório
Cientista em Laboratório. Foto: TVEuropa

O suplemento alimentar ciclocreatina pode bloquear o crescimento do cancro da mama HER2 positivo, é a conclusão de um estudo de investigadores da Mayo Clinic publicado na revista científica Cell Metabolism. Os investigadores identificaram uma nova via que é importante no desenvolvimento dos cancros da mama HER2 positivo.

“O recetor HER2 tirosina quinase, que funciona como um interruptor para ligar ou desligar as funções celulares, é um fator chave no cancro da mama e está superexpresso em cerca de um quarto de todos os cancros da mama”, afirmou Taro Hitosugi, farmacologista da Mayo Clinic e autor correspondente do estudo.

Taro Hitosugi acrescentou: “Embora medicamentos como o trastuzumabe tenham melhorado os resultados para alguns pacientes com cancro da mama HER2 positivo, alguns tumores são ou tornaram-se mais resistentes a esse medicamento.”

Para resolver o problema clínico de resistência aos medicamentos no HER2 positivo uma equipa de investigadores da Mayo Clinic exploraram outros meios. A estratégia dos investigadores foi desenvolver um fármaco para atingir o metabolismo energético mitocondrial do tumor, que é o processo usado pelas células cancerígenas para manipular energia durante o metabolismo e dessa forma se desenvolverem.

Os investigadores tiveram de determinar quais enzimas mitocondriais que eram ativadas pelas células cancerígenas HER2, e para isso, Taro Hitosugi esclareceu: “Adotamos abordagens metabolómicas e proteómicas para identificar eventos metabólicos dependentes de HER2 e descobrimos que a sinalização do HER2 ativa a creatina quinase 1 mitocondrial.”

Em face da descoberta os investigadores verificaram que a ciclocreatina, um suplemento alimentar utilizado em bebidas desportivas, atinge eficazmente a enzima creatina quinase 1 mitocondrial e reduz o crescimento do cancro sem toxicidade. Factos confirmados em modelos de ratos, onde os tumores HER2 positivo resistentes ao trastuzumabe e derivados de um paciente foram administrados ao rato.

Os resultados do estudo estão a animar os investigadores que consideram estarem em presença de “uma potencial nova terapia para o tratamento do cancro da mama HER2 positivo resistente ao trastuzumabe”, afirmou Matthew Goetz, diretor do programa de investigação sobre o cancro da mama na Mayo Clinic.

Matthew Goetz conclui, referindo: “Com base nesses dados, o trabalho continuará a desenvolver um ensaio clínico para desenvolver a ciclocreatina como um novo medicamento que atinja a creatina quinase 1 mitocondrial.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!