Cancro: Descoberta função de sequência de RNA implicada na divisão das células

Identificada a função de um RNA não-codificante no Homem. Uma descoberta de investigadores portugueses liderados por Raquel Chaves, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, que pode ser mais um passo na luta contra o cancro.

0
Cancro: Descoberta função de sequência de RNA implicada na divisão das células
Cancro: Descoberta função de sequência de RNA implicada na divisão das células. Na imagem: Grupo de Citogenómica e Genómica Animal da UTAD (BioISI/UTAD) - da esquerda para a direita: Filomena Adega, Ana Escudeiro, Daniela Ferreira e Raquel Chaves. Foto: DR

Uma equipa de investigadores desvendou a função de uma sequência de RNA (ácido ribonucleico) não-codificante, cuja função é fundamental para a divisão da célula. O estudo com o objetivo de descobrir a função do RNA não-codificante FA-SAT em células humanas e de gato foi liderado pela Investigadora Raquel Chaves da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Este estudo demonstrou que o RNA não-codificante FA-SAT “interage com a proteína PKM2 (Piruvato Cinase M2), que desempenha diferentes funções, nomeadamente na multiplicação celular e cuja desregulação está associada ao cancro”, referiu Daniela Ferreira, do grupo de investigadores de Citogenómica e Genómica Animal (CAG) do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI), citada em comunicado.

Tendo em conta que a interrupção do complexo FA-SAT/PKM2 provoca a morte celular, a importância desta descoberta torna-se ainda mais relevante quando se entende que a “morte celular programada perspetiva um avanço molecular para a terapia dirigida no cancro”, esclareceu a investigadora.

Os investigadores descobriram não só que o FA-SAT (originalmente identificado no gato) estava “presente e conservado no Homem, no rato e até na mosca da fruta”, mas também, indicou Raquel Chaves, que “esta sequência, nestas espécies, era expressa num RNA não-codificante”.

Os resultados do estudo, que teve também a colaboração do grupo do Centro de Neurociências, da Universidade de Coimbra, liderado pelo investigador Bruno Manadas, foram já publicados na revista cientifica “Cellular and Molecular Life Sciences”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!