Cannabis aumenta comportamento violento em jovens com transtornos mentais

Consumo persistente de cannabis está associado a um aumento de comportamento violento entre jovens adultos com transtornos mentais. Concluiu estudo realizado por investigadores do Instituto Universitário de Saúde Mental de Montreal.

0
Consumo de cannabis
Consumo de cannabis

Investigação desenvolvida por Alexandre Dumais, psiquiatra no Instituto Philippe-Pinel de Montreal e de Stéphane Potvin, professor da Universidade de Montreal, envolvendo 1136 pacientes, com idades dos 18 aos 40 anos, com transtornos mentais, permitiu estudar a ligação entre o consumo de cannabis e um aumento de violência.

No estudo os pacientes foram observados cinco vezes durante o ano, pelos investigadores, o que permitiu recolher informação sobre o consumo de cannabis e o aparecimento de comportamentos violentos.

Investigações anteriores tinham já estabelecido uma ligação entre o consumo de cannabis e comportamentos violentos. No entanto, o novo estudo, já publicado na revista ‘Frontiers in Psychiatry’, revela que os fumadores que relataram continuar a usar cannabis apresentaram um risco superior a 144% de comportamento violento.

Os resultados do estudo vêm confirmar o papel nocivo do uso crónico de cannabis em pacientes com transtornos mentais. Alexandre Dumais, investigador principal do estudo, referiu: “Um elemento interessante que resulta das nossas conclusões é a associação entre uso persistente de cannabis e uma maior violência, comparativamente com a resultante do consumo de álcool ou cocaína”.

A persistência do consumo de cannabis deve, portanto, ser considerada como um indicador de futuro comportamento violento quando o paciente sai de um hospital psiquiátrico para acompanhamento ambulatório, embora os investigadores apontem que esses comportamentos tendem a desaparecer com tempo.

Alexandre Dumais esclareceu que “esta diminuição pode ser explicada, entre outras coisas, pela melhor adesão ao tratamento”, dado que “o paciente está melhor envolvido no tratamento ao longo do tempo, e com um melhor suporte pelos que o rodeiam.”

O investigador acrescentou: “Descobrimos que o comportamento violento tende a diminuir durante os períodos em que tem acompanhamento, mas a associação permaneceu estatisticamente significativa”.

Os resultados deste trabalho indicam, por outro lado, que não existe uma relação recíproca, ou seja, se foi o consumo de cannabis que gerou um futuro comportamento violento e não o contrário, por exemplo, uma pessoa violenta pode consumir cannabis devido aos comportamentos violentos para diminuir a tensão associada aos esses comportamentos, como foi sugerido por estudos anteriores.

Os efeitos da cannabis no cérebro

Uma recente meta-análise de estudos de neuroimagens mostrou que os consumidores crónicos de cannabis têm défices no córtex pré-frontal, uma parte do cérebro que atua, entre outras coisas, como um travão ao comportamento impulsivo.

Os investigadores consideram que os resultados do estudo são importantes porque fornecem informações adicionais aos jovens adultos, para que estes possam melhor avaliar os riscos da cannabis antes de decidirem consumi-la.

Outra das vantagens do estudo, no entender dos investigadores, é servir de ferramenta para o desenvolvimento de estratégias de prevenção do risco de violência associada à cannabis, pois esses riscos têm consequências sociais e de saúde significativas para jovens adultos e para sociedade em geral.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!