COVID-19: FCCN reforça serviços de ensino a distância e teletrabalho

Situação de saúde pública de contenção à COVID-19 leva a FCCN-FCT a reforçar recursos de ensino a distância e teletrabalho para apoio às Instituições de Ensino Superior e às Unidades de Investigação.

0
COVID-19: FCCN reforça serviços de ensino a distância e teletrabalho
COVID-19: FCCN reforça serviços de ensino a distância e teletrabalho. Foto: © Rosa Pinto

A FCCN – Unidade de Computação Científica Nacional, inserida na FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia, indicou que reforçou a capacidade dos seus principais serviços de apoio à comunidade de ensino superior e cientifica face à situação nacional de contenção da infeção por coronavírus.

A COVID-19 já começou a afetar o normal funcionamento das Instituições de Ensino Superior, Ciência e Tecnologia, bem como centros de investigação e comunidades científicas, nomeadamente com a suspensão das aulas presenciais e o fecho de unidades de investigação.

“Neste contexto atual de crise de saúde pública, com medidas de teletrabalho e aulas à distância, verificamos um aumento exponencial da utilização de alguns serviços como o COLIBRI, que tem sido uma ferramenta muito usada pela comunidade científica e de ensino superior para efetuarem aulas e reuniões em teleconferência”, indicou Nuno Rodrigues, Coordenador Geral do Programa INCoDE.2030.

Nuno Rodrigues informou ainda que “a utilização média do serviço antes deste período excecional era de 210 reuniões diárias com 1.990 utilizadores. No dia 12 de março registámos 3.574 reuniões e 58.552 utilizadores num só dia. A Plataforma NAU e o serviço Educast também têm sido muito utilizados, revelando-se uma grande mais-valia para este público”.

A FCCN refere em comunicado que o reforço implementado “pretende dar resposta à crescente necessidade que já se verifica e que irá aumentar nas próximas semanas, ainda sem tempo determinado”.

“A disponibilização destas ferramentas pela FCCN permite à comunidade académica e científica manter a sua atividade, nomeadamente operacionalizar cenários de aulas a distância, reuniões de grupo, partilha de informação e teletrabalho, fornecendo um auxílio importante para a manutenção da atividade letiva e de investigação dentro das circunstâncias excecionais que o país atravessa”, refere a FCCN.

A FCCN indica que para apoiar a comunidade académica e científica disponibiliza os seguintes serviços:

COLIBRI – Este serviço disponibiliza um ambiente propício para a realização de aulas e reuniões à distância. O Colibri permite realizar sessões de videoconferência com capacidade para 300 participantes por sessão. É possível a partilha de áudio, vídeo, texto, imagens, quadro branco e ecrã. As sessões podem ainda ser gravadas, para registo e disponibilização posterior, através do serviço Educast.

VIDEOCAST – Com o Videocast é possível fazer a transmissão de vídeo em direto para todo o mundo, via Internet, sem anúncios ou interrupções. O conteúdo é partilhado de forma simples, através de uma página web com chat integrado, sendo possível partilhar uma aula ou formação com todos os que tenham acesso ao link de transmissão (com opção de controlo por palavra-chave). O serviço é compatível com os principais browsers de internet e dispositivos móveis (smartphones e tablets).

EDUCAST – Através do Educast poderá gravar, editar e publicar vídeos educativos (aulas, formações, tutoriais). Esta publicação é feita através do upload para um portal pesquisável, que agrega mais de 22 mil vídeos educativos. O Educast permite a edição e publicação, com recurso a software próprio, de forma simplificada, garantindo que os vídeos ficam disponíveis aos alunos em múltiplos formatos (streaming, desktop e mobile).

NAU – A plataforma NAU – Sempre a Aprender, disponibiliza acesso a cursos online para grandes audiências em formato MOOC (Massive Open Online Course). Caso a instituição ative planos de contingência com os seus colaboradores em regime de teletrabalho, é possível dar-lhes a oportunidade melhorar as suas competências em várias áreas do conhecimento.

FILENDER – Com um limite de envio máximo de 100 GB, o Filesender assume-se como a melhor opção para a partilha segura de ficheiros. O Filesender foi desenvolvido tendo em conta requisitos específicos da comunidade académica e científica, permitindo, contudo, que qualquer pessoa possa receber os ficheiros. Esta é a melhor opção para aqueles ficheiros que são demasiado grandes para ser enviados por email.

Esta iniciativa foi promovida pela FCCN, no âmbito das ações do Programa Nacional para as Competências Digitais, INCoDe.2030.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!